Menu

Sarah Jane Weaver: O que a história de John Howland ensinou ao Presidente Ballard sobre esperar ver a mão do Senhor

Presidente M. Russell Ballard, presidente interino do Quórum dos Doze Apóstolos de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, e Élder D. Todd Christofferson, do Quórum dos Doze Apóstolos, cumprimentam os missionários antes de uma reunião no Mem Jeffrey D. Allred, Deseret News
O Presidente M. Russell Ballard, presidente interino do Quórum dos Doze Apóstolos de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, e o Élder D. Todd Christofferson, do Quórum dos Doze Apóstolos da Igreja, caminham no Memorial do Local de Nasciment Crédito: Jeffrey D. Allred, Deseret News
Presidente M. Russell Ballard, presidente interino do Quórum dos Doze Apóstolos de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, e o Élder D. Todd Christofferson, do Quórum dos Doze Apóstolos da Igreja, caminham no Memorial do Local de Nascimento Jeffrey D. Allred, Deseret News
O Élder Randall Bennett, Élder D. Todd Christofferson do Quórum dos Doze Apóstolos de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, e o Presidente M. Russell Ballard, presidente interino do Quórum dos Doze Apóstolos, caminham ao redor do Memorial Crédito: Jeffrey D. Allred, Deseret News
O Élder Randall Bennett, Presidente M. Russell Ballard, presidente interino do Quórum dos Doze Apóstolos de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, e o Élder D. Todd Christofferson, do Quórum dos Doze Apóstolos, sorriem antes de uma reunião Crédito: Jeffrey D. Allred, Deseret News

De pé no local de nascimento de Joseph Smith, em Sharon, Vermont, o Presidente M. Russell Ballard traçou um gráfico de linhagem familiar de seu décimo avô, John Howland — que viveu durante o século XVII.

O Presidente Ballard passou a manhã de 19 de outubro no local sagrado, dirigindo-se aos missionários da área e examinando o monumento e outros locais significativos ao redor do Centro de Visitantes do Memorial do Local de Nascimento de Joseph Smith.

Então, estando perto do gráfico de linhagem familiar que agora se encontra pendurado na parede do centro de visitantes, o Presidente Ballard explicou por que a história de John Howland é importante para ele — e para cada um de nós.

Jovem e solteiro, John Howland era um funcionário contratado por John Carver. Ele atravessou o Oceano Atlântico com outros peregrinos no Mayflower, no final de 1620.

O Élder Randall Bennett, Élder D. Todd Christofferson do Quórum dos Doze Apóstolos de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, e o Presidente M. Russell Ballard, presidente interino do Quórum dos Doze Apóstolos, caminham ao redor do Memorial do Local de Nascimento de Joseph Smith em Sharon, VT., no sábado, 19 de outubro de 2019.
O Élder Randall Bennett, Élder D. Todd Christofferson do Quórum dos Doze Apóstolos de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, e o Presidente M. Russell Ballard, presidente interino do Quórum dos Doze Apóstolos, caminham ao redor do Memorial do Local de Nascimento de Joseph Smith em Sharon, VT., no sábado, 19 de outubro de 2019. | Crédito: Jeffrey D. Allred, Deseret News

Durante essa viagem histórica, a tripulação e os passageiros do Mayflower enfrentaram muitas tempestades turbulentas, as quais mantiveram os passageiros abaixo do convés. No meio de uma tempestade, John subiu e foi lançado ao mar.

William Bradford, que também era passageiro no Mayflower, relatou:

“Naquelas tempestades, os ventos eram tão ferozes e os mares tão altos que os peregrinos foram forçados a permanecer abaixo do convés. Em uma delas, John Howland subiu e, com o balanço do navio, foi jogado ao mar. Mas, quis Deus que ele pegasse uma corda que estava se arrastando pela água e a segurasse, embora estivesse bem fundo no mar, até ser levado pela mesma corda à superfície. Em seguida, com um gancho do barco e outros recursos, foi erguido para o navio novamente e sua vida foi salva. Embora tenha ficado doente por causa disso, ele viveu muitos anos depois e tornou-se um valoroso membro, tanto na Igreja quanto na comunidade”.

Falando no dia seguinte no DCU Center em Boston, Massachusetts, no dia 20 de outubro, o Presidente Ballard continuou sua história.

“Quando o Mayflower finalmente chegou ao Novo Mundo, descobriram que estavam a mais de 400 quilômetros ao norte do local planejado. Por causa do frio e da falta de suprimentos, eles decidiram ficar lá.

“Quando exploraram seu novo lar, encontraram terras já limpas, suprimentos de milho e uma aldeia abandonada, cujos habitantes haviam morrido na época da epidemia de 1616 a 1618.

“Mais tarde, um líder de uma das aldeias chegou ao assentamento que estava tendo dificuldades e ajudou os peregrinos. Eles formaram uma aliança e, durante o segundo outono após sua chegada ao Novo Mundo, 52 colonos e cerca de 90 nativos celebraram a primeira colheita bem-sucedida de Plymouth — o primeiro Dia de Ação de Graças em Plymouth.

“Na época, John Howland não era tão famoso quanto os outros passageiros, William Bradford, John Carver e Myles Standish. No entanto, de pé onde estamos agora, com quase 400 anos entre nós e esses corajosos peregrinos, ele pode ter tido um impacto maior na história dos Estados Unidos do que qualquer um deles”.

O Presidente Ballard explicou que quatro anos depois de chegar ao Novo Mundo, John se casou com uma outra passageira, Elizabeth Tilley. Dessa união vieram 10 filhos e quase 90 netos.

De acordo com o Presidente Ballard, estima-se hoje que a origem de 5 milhões de americanos remontem a John e Elizabeth.

“Seus descendentes incluem três presidentes dos EUA — Franklin D. Roosevelt, George H. W. Bush e George W. Bush; os poetas americanos Ralph Waldo Emerson e Henry Wadsworth Longfellow; e dois influentes líderes religiosos americanos do século XIX — o Profeta Joseph e seu irmão Hyrum Smith,” explicou o presidente Ballard.

<strong>“Irmãos e irmãs, por favor, procurem a mão do Senhor em sua vida e na vida de sua família”.</strong>

“Pensem nisto por um momento — a existência desses líderes políticos, poetas e profetas dependia deste jovem encontrar e se agarrar a uma corda no oceano, segurando-a firmemente para ser salvo,” disse ele. “Foi um milagre!”.

O Presidente Ballard disse que consegue ver a mão do Senhor na vida de John Howland. Ele se lembra de ter visitado a lápide de John Howland em Plymouth no início do 2019.

A lápide de John Howland o homenageia como um “homem devoto” e “antigo professor nos caminhos de Cristo”.

Mas o Presidente Ballard viu algo muito maior na vida de John Howland. É algo que todos nós podemos ver em nossa própria vida também.

“Irmãos e irmãs, por favor, procurem a mão do Senhor em sua vida e na vida de sua família, como eu procuro na vida de meus antepassados e familiares”, disse o Presidente Ballard. “Esperem por isso. Não deixem isso passar. Não desprezem as experiências de sua vida, classificando-as como coincidências. Ao verem a mão do Senhor em sua vida, agradeçam-Lhe por isso. Por favor, registrem e compartilhem suas histórias. Quanto mais vocês reconhecerem a mão do Senhor, mais vocês a verão em sua vida hoje”.

NEWSLETTER
Receba destaques do Church News entregues semanalmente na sua caixa de entrada grátis. Digite seu endereço de e-mail abaixo.