Menu

Potável, segura e confiável: Como vilarejo em Uganda restaurou sua fonte de água

Children in the Kamwenge district of Uganda take water back to their homes in this picture taken in 2021. Water for People, with the help of Latter-day Saint Charities and other funding partners, has been working in Uganda to help local communities maintain their own clean and reliable water systems. Crédito: Water for People
People in Rugarama, Uganda work to restore a water borehole in the village in 2021. The project was led by the organization Water for People, with funding help from Latter-day Saint Charities. A committee now oversees the water system to maintain its safety and reliability. Crédito: Water for People
Children in the Kamwenge district of Uganda collect water at their local water source in 2021. Having a safe and reliable water system nearby means children don't have to walk miles every day to get water, and they can spend that time in school. Crédito: Water for People
Joseph Bwanika is a caretaker for his village's new water system. Water for People, with the help of Latter-day Saint Charities and other funding partners, helped the people in the village set up a safe and reliable water supply in 2021. Crédito: Water for People
Joseph Bwanika stands near the repaired borehole and pipes in the village of Rugarama, Uganda, in 2021. Water for People, with the help of Latter-day Saint Charities and other funding partners, helped the people in the village repair and maintain their water system. Crédito: Water for People
Children in the Kamwenge district of Uganda take water back to their homes in this picture taken in 2021. Water for People, with the help of Latter-day Saint Charities and other funding partners, has been working in Uganda to help local communities maintain their own clean and reliable water systems. Crédito: Water for People

A maioria das pessoas que vivem em países desenvolvidos caminham apenas alguns metros até uma fonte de água limpa — a pia em sua casa. Porém, em muitos lugares do mundo, a água não está disponível nas proximidades, nem é segura ou confiável. Este era o caso do vilarejo de Rugarama, em Uganda, até recentemente.

O povo de Rugarama — cerca de 80 famílias — estava usando um poço artesiano como recurso hídrico. Os tubos quebraram, e o vilarejo ficou sem um recurso hídrico seguro, o que aumentou os riscos à saúde dos moradores. As pessoas tinham que ir buscar água em lagos ou no vilarejo mais próximo.

A organização Water for People, com financiamento dos Serviços de Caridade dos Santos dos Últimos Dias [links em inglês], trabalhou para treinar o povo de Rugamara para garantir a sustentabilidade da água a longo prazo, e o vilarejo restaurou o poço artesiano. Um comitê recém-formado para cuidar do abastecimento de água supervisiona as operações e se certifica de manter a fonte livre de contaminação.

Joseph Bwanika, que vive em Rugarama, disse: “Certifico-me de que o poço artesiano esteja funcionando bem, e supervisiono os sistemas. Quando há algum problema, certifico-me de relatá-lo ao presidente. Portanto, asseguro que as pessoas tenham água o tempo todo.”

Joseph Bwanika é fotografado ao lado do poço artesiano e dos tubos reparados no vilarejo de Rugarama, Uganda, em 2021. A Water for People, com a ajuda dos Serviços de Caridade dos Santos dos Últimos Dias e outros parceiros financeiros, ajudou as pessoas no vilarejo a repararem e manterem seu sistema de água.
Joseph Bwanika é fotografado ao lado do poço artesiano e dos tubos reparados no vilarejo de Rugarama, Uganda, em 2021. A Water for People, com a ajuda dos Serviços de Caridade dos Santos dos Últimos Dias e outros parceiros financeiros, ajudou as pessoas no vilarejo a repararem e manterem seu sistema de água. | Crédito: Water for People

O que significa água segura e confiável

Quando os vilarejos não têm acesso à água nas proximidades, as crianças e as mulheres têm de fazer longas caminhadas até uma fonte de água com frequência. 

“Quando a comunidade tem acesso seguro e confiável à água, crianças e moças podem frequentar a escola. Aos domingos, elas podem ir à igreja em vez de caminharem por vários quilômetros para obterem água”, disse Matthew Gardner, gerente de segurança alimentar e água potável para os Serviços de Caridade dos Santos dos Últimos Dias.
Gardner disse que a segurança também é um grande problema: “Imaginem moças tendo que viajar por vários quilômetros, passando por lugares não muito povoados ou escuros. Muitos atos de violência acontecem nesses locais. Ter um lugar seguro onde elas possam buscar água faz uma grande diferença na vida de cada uma delas. É algo ao qual não damos o devido valor.”
O UNICEF relatou que uma em cada quatro pessoas [em inglês] no mundo não tem acesso à água potável. A irmã Reyna I. Aburto, segunda conselheira na presidência geral da Sociedade de Socorro, escreveu sobre [em inglês] como o acesso à água potável é essencial para o crescimento e o desenvolvimento saudável das crianças. 

Como presidência geral da Sociedade de Socorro e Serviços de Caridade dos Santos dos Últimos Dias estão capacitando famílias para melhorar saúde de crianças

“Mesmo quando a água é segura (de um poço ou estação de tratamento de água), existe risco de contaminação durante seu transporte ou armazenamento. Em todo o mundo, muitas mulheres e crianças são responsáveis pelo transporte seguro da água para suas famílias”, publicou ela no Instagram em novembro de 2021.

Gardner disse que a Water for People ajudou as pessoas em Rugarama a restaurarem os sistemas de tubulação para que a água fosse limpa e mais confiável do que tem sido.

Pessoas em Rugarama, Uganda, trabalham para restaurar um poço artesiano no vilarejo em 2021. O projeto foi liderado pela organização Water for People, com a ajuda financeira dos Serviços de Caridade dos Santos dos Últimos Dias. Um comitê agora supervisiona o sistema de água potável para manter sua eficácia e funcionamento.
Pessoas em Rugarama, Uganda, trabalham para restaurar um poço artesiano no vilarejo em 2021. O projeto foi liderado pela organização Water for People, com a ajuda financeira dos Serviços de Caridade dos Santos dos Últimos Dias. Um comitê agora supervisiona o sistema de água potável para manter sua eficácia e funcionamento. | Crédito: Water for People

Como a Water for People treina e capacita comunidades locais

O lema da Water for People é “Todos para Sempre”. Seu objetivo é ajudar comunidades locais a disponibilizarem água segura e confiável para escolas, famílias, clínicas e outras instituições, mas por fim, sem apoio direto contínuo. Pode levar alguns anos até que a organização saia de uma região.

Gardner disse que os Serviços de Caridade dos Santos dos Últimos Dias têm trabalhado em parceria com a Water for People em Uganda desde 2016. “Eles trabalham com as comunidades para tentar ajudar a fortalecer a capacidade de um comitê local para supervisionar o trabalho”, disse ele. E ele explicou como eles se concentram na WASH, um acrônimo em inglês que significa água, saneamento e serviços de higiene.
No momento, a Water for People está trabalhando em dois distritos em Uganda. Brenda Achiro Muthemba, diretora nacional da Water For People Uganda, disse que, no ano passado, com o apoio dos Serviços de Caridade dos Santos dos Últimos Dias, eles trabalharam na construção de um sistema de abastecimento de água canalizado para atender a 31 vilarejos em um distrito e restauraram 15 poços artesianos para atender a 15 vilarejos em um outro. 

Eles tiveram o prazer de servir a 10 instituições públicas — sete escolas e três clínicas — impactando 8.571 pessoas.

“Nosso trabalho em Uganda tem ido consideravelmente bem, tirando uma certa desaceleração devido à pandemia de COVID-19 durante a maior parte do ano passado”, escreveu Muthemba em um e-mail para o Church News. 

Ela disse que, com a reabertura total das escolas e da economia, o programa do país espera continuar a servir à população, fornecendo água potável e saneamento.

Gardner explicou que, para manter os sistemas de água sustentáveis, as comunidades locais pagam uma taxa para terem acesso à água. Esse dinheiro é usado para manter, operar e reparar os sistemas. Entretanto, o presidente em Uganda suspendeu o pagamento pela água durante a pandemia de COVID-19. Portanto, o desafio no futuro será estabelecer novamente um modelo de cobrança de taxas para manter os sistemas.

Crianças no distrito de Kamwenge, Uganda, coletam água em sua fonte local em 2021. Ter um sistema de água seguro e confiável nas proximidades significa que as crianças não precisam caminhar por vários quilômetros todos os dias para obterem água e podem passar esse tempo na escola.
Crianças no distrito de Kamwenge, Uganda, coletam água em sua fonte local em 2021. Ter um sistema de água seguro e confiável nas proximidades significa que as crianças não precisam caminhar por vários quilômetros todos os dias para obterem água e podem passar esse tempo na escola. | Crédito: Water for People

Como os Serviços de Caridade dos Santos dos Últimos Dias trabalham sob a liderança da área local

Muthemba disse que o programa Water for People do país tem uma boa relação de trabalho com os Serviços de Caridade dos Santos dos Últimos Dias, pois ambos apoiam a população de Luuka e Kamwenge em Uganda. Ela escreveu que as visitas de campo conjuntas, em especial, mostraram o empenho e o entusiasmo pelo trabalho.
“Espero que possamos continuar trabalhando em parceria no futuro”, disse ela.
Gardner disse que os Serviços de Caridade dos Santos dos Últimos Dias está fazendo a transição para um modelo de projeto que será dirigido mais localmente, com o apoio da sede da Igreja em Salt Lake City. Isso significa que a liderança da área da Igreja estabelecerá prioridades e selecionará projetos e parcerias para sua própria região.
Ele disse que a Water for People é grata pela ajuda financeira dos Serviços de Caridade dos Santos dos Últimos Dias, mas ele sabe que a organização continuará a trabalhar em Uganda, mesmo que esse financiamento não esteja disponível no futuro.

“Eles estão comprometidos”, disse ele. “Eles sempre buscam financiamento para alcançarem seus objetivos, os quais são ter sistemas sustentáveis que forneçam água potável, segura e confiável a pessoas necessitadas.”

NEWSLETTER
Receba destaques do Church News entregues semanalmente na sua caixa de entrada grátis. Digite seu endereço de e-mail abaixo.

A turnê do Coro do Tabernáculo pelas Filipinas começa com jovens apresentando danças tradicionais. Esta é a segunda parada da turnê “Hope” e a primeira vez do coro nas Filipinas.

Neste vídeo do Church News, “O êxodo de Nauvoo”, líderes e membros na histórica Nauvoo, Illinois, homenagearam os primeiros membros da Igreja, enquanto caminhavam cerca de dois quilômetro pela Parley Street, indo até o rio Mississippi.

Membro da Igreja no Alabama, Mary Helen Allred se sente feliz por poder usar o ServirAgora para continuar um legado de serviço

Estes novos presidentes e diretoras de templo foram chamados para servir pela Primeira Presidência. Eles começarão seu serviço em setembro, ou quando os templos forem dedicados.

“Em um mundo com muitos muros, precisamos continuar construindo pontes”, disse Élder Dieter F. Uchtdorf enquanto estava na fronteira entre os E.U.A. e o México, antes da dedicação do Templo de McAllen Texas.

O Coro e Orquestra do Tabernáculo se apresentarão na Flórida e em Atlanta, Geórgia, em setembro de 2024, como parte da turnê “Hope”.