Menu

Três coisas para ter em mente ao suportar provações, de acordo com o presidente da BYU–Havaí

O presidente da BYU-Havaí, John S.K. Kauwe III, cumprimenta um aluno após um devocional no Cannon Activities Center em Laie, Havaí, na terça-feira, 3 de maio de 2022.
O presidente da BYU-Havaí, John S.K. Kauwe III e sua esposa, irmã Monica Kauwe, posam para uma foto após um devocional no Cannon Activities Center em Laie, Havaí, na terça-feira, 3 de maio de 2022.
O presidente da BYU-Havaí, John S.K. Kauwe III, discursa durante um devocional da BYU–Hawaii, no Cannon Activities Center em Laie, Havaí, na terça-feira, 3 de maio de 2022.
A irmã Monica Kauwe discursa durante um devocional da BYU–Hawaii no Cannon Activities Center em Laie, Havaí, na terça-feira, 3 de maio de 2022.
A irmã Monica Kauwe cumprimenta um aluno após um devocional no Cannon Activities Center em Laie, Havaí, na terça-feira, 3 de maio de 2022.
O presidente da BYU-Havaí, John S.K. Kauwe III e sua esposa, irmã Monica Kauwe, ao centro, posam para uma foto com outras pessoas após um devocional no Cannon Activities Center em Laie, Havaí, na terça-feira, 3 de maio de 2022.
Alunos no Cannon Activities Center ouvem o presidente da BYU-Havaí, John S.K. Kauwe III, discursar durante um devocional no campus em Laie, Havaí, na terça-feira, 3 de maio de 2022.
A irmã Monica Kauwe cumprimenta um aluno após um devocional no Cannon Activities Center em Laie, Havaí, na terça-feira, 3 de maio de 2022.
O presidente da BYU-Havaí, John S.K. Kauwe III e sua esposa, irmã Monica Kauwe, ao centro, posam para uma foto com outras pessoas após um devocional no Cannon Activities Center em Laie, Havaí, na terça-feira, 3 de maio de 2022.
A irmã Monica Kauwe cumprimenta um aluno após um devocional no Cannon Activities Center em Laie, Havaí, na terça-feira, 3 de maio de 2022.

Uma parábola chinesa conta a história de um velho fazendeiro que ganhava a vida criando cavalos no campo. Um dia, um cavalo fugiu, o que causou uma perda significativa para sua família. Seus amigos vieram consolá-lo, mas o fazendeiro não estava nem um pouco preocupado.

“Uma boa notícia, ou uma má notícia, quem sabe?” ele disse.

Algum tempo depois, o cavalo voltou acompanhado de outro cavalo forte e saudável que se juntou ao estábulo do fazendeiro. Mas depois, o novo cavalo tornou-se indisciplinado e fez com que o filho do homem caísse e quebrasse a perna. No entanto, depois de um ano, o país entrou em guerra e seu filho não foi convocado devido a sua lesão incapacitante, e tanto o pai quanto o filho sobreviveram à guerra.

Quer fossem eventos bons ou ruins, o velho fazendeiro tinha sempre a mesma resposta: “Uma boa notícia, ou uma má notícia, quem sabe?”

O presidente da BYU-Havaí, John S.K. Kauwe III, cresceu ouvindo essa história e presenciandoseus pais dizerem a mesma coisa durante os altos e baixos de suas vidas.

“Todos nós sabemos que provações, desafios e injustiças fazem parte da vida. Ninguém está isento”, disse ele durante um discurso em um devocional na terça-feira, 3 de maio. No entanto, há um fundamento e um propósito para essas provações e desafios.

O presidente Kauwe e sua esposa, a irmã Monica Kauwe, falaram aos alunos reunidos no Cannon Activities Center no campus da BYU–Havaí em Laie, Havaí, durante o primeiro devocional do semestre da primavera [dos E.U.A.].

O presidente da BYU-Havaí, John S.K. Kauwe III e sua esposa, irmã Monica Kauwe, posam para uma foto após um devocional no Cannon Activities Center em Laie, Havaí, na terça-feira, 3 de maio de 2022.
O presidente da BYU-Havaí, John S.K. Kauwe III e sua esposa, irmã Monica Kauwe, posam para uma foto após um devocional no Cannon Activities Center em Laie, Havaí, na terça-feira, 3 de maio de 2022.

Objetivo dos desafios e provações

O profeta Leí, do Livro de Mórmon, ensinou a seu filho Jacó sobre o propósito das provações: “Porque é necessário que haja uma oposição em todas as coisas. Se assim não fosse, meu primogênito no deserto, não haveria retidão nem iniquidade, nem santidade nem miséria, nem bem nem mal. Portanto, é preciso que todas as coisas sejam compostas em uma; pois se fossem um só corpo, deveriam permanecer como mortas, não tendo vida nem morte, nem corrupção nem incorrupção, nem felicidade nem miséria, nem sensibilidade nem insensibilidade.” (2 Néfi 2:11).

Apesar de muitos outros ensinamentos dos profetas nas escrituras ou nos dias atuais, as provações ainda são difíceis de se enfrentar, disse o presidente Kauwe.

Há alguns anos, ele perdeu seu querido amigo Big Wave Dave. Apesar de ser saudável e forte, Big Wave Dave foi diagnosticado com câncer e morreu como que  num piscar de olhos, deixando sua esposa e oito filhos.

“Até hoje, não entendo completamente o propósito do Senhor ao tirar Big Wave Dave desta Terra”, disse o presidente Kauwe. Ainda sinto que ele foi levado cedo demais.

O presidente da BYU-Havaí, John S.K. Kauwe III e sua esposa, irmã Monica Kauwe, ao centro, posam para uma foto com outras pessoas após um devocional no Cannon Activities Center em Laie, Havaí, na terça-feira, 3 de maio de 2022.
O presidente da BYU-Havaí, John S.K. Kauwe III e sua esposa, irmã Monica Kauwe, ao centro, posam para uma foto com outras pessoas após um devocional no Cannon Activities Center em Laie, Havaí, na terça-feira, 3 de maio de 2022.

“Em meio à dor que experimentamos nesta vida mortal, é fácil nos perguntarmos: como podemos suportar?”

O presidente Kauwe compartilhou três maneiras de fazer isso.

Primeiro, precisamos ter fé no plano de felicidade de Deus e na Expiação de Cristo. O Salvador sofreu todas as coisas para cumprir o plano do Pai Celestial e trazer a salvação a todos.

“Devemos ter fé de que Seu sofrimento e Expiação são infinitos e eternos; fé para acreditarmos que a injustiça deste mundo tem um propósito; fé para acreditarmos que a situação é temporária; e fé de que todas as coisas serão corrigidas, as exigências da justiça satisfeitas e a misericórdia está ao nosso alcance e a de todos ao nosso redor por meio de nosso Salvador Jesus Cristo.”

O presidente da BYU-Havaí, John S.K. Kauwe III, discursa durante um devocional da BYU–Hawaii, no Cannon Activities Center em Laie, Havaí, na terça-feira, 3 de maio de 2022.
O presidente da BYU-Havaí, John S.K. Kauwe III, discursa durante um devocional da BYU–Hawaii, no Cannon Activities Center em Laie, Havaí, na terça-feira, 3 de maio de 2022.

Segundo, confiem Nele e tenham bom ânimo.

Nas escrituras, o Senhor tem ensinado repetidamente àqueles em circunstâncias desafiadoras que o resultado final estará a seu favor. Por exemplo, em João 16:33, Cristo ensina: “Tenho-vos dito essas coisas para que em mim tenhais paz; no mundo tereis aflição, mas tende bom ânimo, eu venci o mundo.”

“Quando nos concentramos em Cristo e em Seu evangelho, podemos, como disse Presidente [Russell M.] Nelson, ‘sentir alegria a despeito do que está acontecendo — ou não — em nossa vida.” (“Alegria e Sobrevivência Espiritual”, Conferência Geral de outubro de 2016).

Terceiro, confiem uns nos outros para suportarem as provações. O velho fazendeiro da parábola chinesa não poderia ter suportado suas provações se não tivesse seus amigos que vieram consolá-lo ou celebrar com ele, disse o presidente Kauwe.

Alunos no Cannon Activities Center ouvem o presidente da BYU-Havaí, John S.K. Kauwe III, discursar durante um devocional no campus em Laie, Havaí, na terça-feira, 3 de maio de 2022.
Alunos no Cannon Activities Center ouvem o presidente da BYU-Havaí, John S.K. Kauwe III, discursar durante um devocional no campus em Laie, Havaí, na terça-feira, 3 de maio de 2022.

“Em seu convênio batismal, vocês tomaram sobre si o nome de Jesus Cristo e prometeram sempre se lembrar dele, guardar seus mandamentos e servi-Lo sempre”, disse ele.

“Quando procuramos honrar esses convênios e ser mais semelhantes a Jesus Cristo, certamente sentiremos um aumento de amor e compaixão por aqueles ao nosso redor e o desejo de servi-los.”

Cada pessoa pode fazer a diferença para outra. Os alunos e funcionários da BYU–Havaí têm essa oportunidade nesta universidade, disse ele.

“Testifico a vocês que o evangelho de Jesus Cristo tem o poder de trazer paz e bom ânimo, mesmo em meio às provações desta vida. Vocês podem e terão acesso a esse poder à medida que buscam amar e servir como discípulos de Jesus Cristo.”

A irmã Monica Kauwe cumprimenta um aluno após um devocional no Cannon Activities Center em Laie, Havaí, na terça-feira, 3 de maio de 2022.
A irmã Monica Kauwe cumprimenta um aluno após um devocional no Cannon Activities Center em Laie, Havaí, na terça-feira, 3 de maio de 2022.

Um pote vazio

A integridade, de acordo com o autor C.S. Lewis, é “fazer a coisa certa, mesmo quando ninguém está olhando.”

A irmã Kauwe expandiu essa definição, acrescentando: “quando uma pessoa tem integridade, suas ações correspondem às suas palavras e ela faz o que diz que fará. Ela é honesta consigo mesma e com outras pessoas.”

Ela compartilhou o conto chinês chamado O pote vazio, escrito por Demi, no qual um menino chamado Ping se torna imperador por causa de sua integridade. Quando o imperador idoso convida todas as crianças do império a plantarem as sementes que ele lhes dá, Ping é o único a trazer um vaso de flores vazio, ao passo que os outros trazem lindas flores cultivadas. O imperador havia cozinhado as sementes, então ele sabia que Ping era a única criança honesta e, portanto, se tornou o próximo imperador.

A irmã Monica Kauwe discursa durante um devocional da BYU–Hawaii no Cannon Activities Center em Laie, Havaí, na terça-feira, 3 de maio de 2022.
A irmã Monica Kauwe discursa durante um devocional da BYU–Hawaii no Cannon Activities Center em Laie, Havaí, na terça-feira, 3 de maio de 2022.

Essa história inspirou perguntas que a irmã Kauwe compartilhou com os alunos: “Estou vivendo com integridade? Estou fazendo coisas na minha vida das quais me orgulho e estou disposto a defender? Existem áreas em minha vida onde eu poderia estar demostrando mais integridade?”

Uma maneira pela qual os alunos da BYU–Havaí podem aplicar sua integridade pessoal é aderir ao código de honra da universidade e aos padrões de vestimenta e aparência, “que se aplica a todos nós, e que todos nos comprometemos  a seguir voluntariamente quando nos tornamos parte desta comunidade especial,” disse ela.

Seguir o código de honra e os padrões de vestimenta e aparência é um exemplo de integridade, disse a irmã Kauwe.

“A integridade é contagiante. Quando vivemos de acordo com seus princípios,  outras pessoas seguem nosso exemplo.”

NEWSLETTER
Receba destaques do Church News entregues semanalmente na sua caixa de entrada grátis. Digite seu endereço de e-mail abaixo.