Menu

Esforços da Igreja no Arizona ajudam imigrantes e refugiados de várias partes do mundo

‘Temos algumas pessoas incríveis aqui que querem ajudar muito’

Conforme membros de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias têm servido ao influxo de refugiados e imigrantes que entraram no Arizona nos últimos anos, eles esperam estar seguindo o exemplo do Salvador para fornecerem alívio.

“As necessidades são muito básicas”, disse Ruth Pagán, diretora ServirAgora do Arizona. “Quando você pensa em Mateus 25:35-40, o Senhor está dizendo: ‘Quando tive fome, vocês me trouxeram comida. Quando eu estava nu, vocês me vestiram. Essas são necessidades realmente básicas que as pessoas têm.”

Ela disse que isto repercute nos membros da Igreja e nos voluntários do ServirAgora, porque podem imaginar como seria passar fome ou não ter comida para dar aos filhos. Eles podem imaginar como seria estarem na rua ou em uma barraca ao ar livre, no calor, ou viajarem quilômetros com roupas sujas.

“Todas essas coisas são muito básicas, mas as pessoas podem se identificar com isso de uma forma pessoal, porque todos nós precisamos dessas coisas”, disse Pagán. “Todas estas pessoas são filhos de Deus e todas merecem. Elas têm dignidade humana.”

Um grupo de refugiados da Somália, Sudão, Eritreia e Etiópia se reúne para uma fotografia, depois de solicitarem a cidadania em maio de 2019, no centro de acolhimento de imigração da Igreja em Mesa, Arizona. Desde então, todos os refugiados se tornaram cidadãos.
Um grupo de refugiados da Somália, Sudão, Eritreia e Etiópia se reúne para uma fotografia, depois de solicitarem a cidadania em maio de 2019, no centro de acolhimento de imigração da Igreja em Mesa, Arizona. Desde então, todos os refugiados se tornaram cidadãos. | Fornecida por Ruth Pagán

No início deste ano, durante uma reunião comunitária de apoio aos refugiados em Phoenix, representantes do Bureau of Population, Refugees and Migration [Agência de População, Refugiados e Migração – em inglês] queriam saber que tipos de esforços estavam sendo realizados na área, para ajudar os refugiados provenientes da África, Afeganistão e Ucrânia, e os imigrantes à procura de asilo.

Esta é a agência humanitária do Departamento de Estado dos E.U.A.. Agências de reassentamento e de atendimento a refugiados foram convidadas para a reunião, assim como o International Rescue Committee, Catholic Charities e Lutheran Social Services [todos em inglês].

Pagán também esteve presente na reunião para representar a Igreja. Ela explicou como a Igreja de Jesus Cristo trabalha com estas outras agências para fornecer ajuda: alimentos, roupas, suprimentos e recursos aos necessitados.

Ela descreveu como as Indústrias Deseret [DI – em inglês] fornecem subsídios comunitários para agências, que podem então dar aos seus clientes cupons para usarem em roupas, roupas de cama e outros itens. O DI também oferece treinamento profissional, aulas de inglês e serviços de posicionamento profissional para refugiados.

O ServirAgora, um site e aplicativo que conecta organizações comunitárias com voluntários, postou as necessidades das agências de reassentamento em uma página específica, dedicada apenas aos esforços de atendimento aos refugiados em Phoenix. Isto mobilizou membros da Igreja e da comunidade, explicou Pagán.

“Foi uma ótima ferramenta para que as pessoas pudessem acessar esta página inicial do ServirAgora e descobrirem como ajudar.”

Alguns desses projetos do ServirAgora incluíram mudanças de móveis para um novo apartamento, a doação de bens, a atuação como mentor, o acolhimento de menores desacompanhados e a produção de vídeos de boas-vindas para adolescentes.

A Igreja também está envolvida com o Centro de Acolhimento em Phoenix, que ajuda a fornecer serviços para atender às necessidades humanitárias dos imigrantes que atravessam a fronteira entre os E.U.A. e o México.

E recentemente, três estacas de jovens adultos solteiros da região participaram de um evento do Project Connect [Projeto Conectar – em inglês], onde ajudaram mais de 100 pessoas em situação de rua a encontrarem comida, roupas e outros recursos.

A voluntária Julianna Larsen, com duas crianças refugiadas na pré-escola do Conselho Unido Somali-Americano em Phoenix, Arizona, em setembro de 2022.
A voluntária Julianna Larsen, com duas crianças refugiadas na pré-escola do Conselho Unido Somali-Americano em Phoenix, Arizona, em setembro de 2022. | Fornecida por Ruth Pagán

Pagán disse que os representantes do Departamento de Estado queriam saber se havia cansaço entre os voluntários. Muitos imigrantes e refugiados estão chegando ao estado com muitas necessidades. Os voluntários do ServirAgora eram tanto indivíduos quanto pequenos grupos, mas estacas completas na área também serviram em maior escala, fornecendo refeições para 300 pessoas por vez, por exemplo.

Tudo isto aconteceu durante as restrições da pandemia, com a elevada inflação e a incerteza habitacional se tornaram devastadoras para algumas pessoas, disse Pagán.

“Mas todos também estão dispostos a ajudar, com um coração muito grande e muito amor pelas pessoas necessitadas. Temos algumas pessoas incríveis aqui que querem audar muito”, disse ela. “Reitero que sempre haverá pessoas que ajudam e querem ajudar.”

HISTÓRIAS RELACIONADAS
Como os Centros de Acolhimento da Igreja estão ajudando a abençoar a vida de imigrantes e refugiados
Voluntários do ServirAgora no Arizona confeccionaram itens exclusivos para atenderem a necessidades específicas
Retrospectiva do que mudou, ou não, nos 85 anos das Indústrias Deseret
NEWSLETTER
Receba destaques do Church News entregues semanalmente na sua caixa de entrada grátis. Digite seu endereço de e-mail abaixo.