Menu
Global

Igreja retira missionários da Ucrânia devido a tensões políticas e militares

Com as atuais incertezas e tensões políticas na Ucrânia, A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias está temporariamente transferindo os missionários chamados para servirem nas missões Ucrânia Dnipro e Ucrânia Kiev/Moldávia, para outros países.

O anúncio desta segunda-feira, dia 24 de janeiro [em inglês], veio através de um comunicado do porta-voz da Igreja, Sam Penrod.

“A decisão foi feita com muita cautela, conforme algumas embaixadas na Ucrânia estão se preparando para retirar certos funcionários e seus familiares”, disse Penrod.

Muitos dos missionários estão sendo transferidos para missões na Europa, enquanto alguns servirão na Moldávia, que fica distante das zonas potenciais de conflito. Alguns poucos missionários que têm a data planejada de desobrigação para breve, encerrarão suas missões e voltarão para casa, acrescentou ele, ao passo que aqueles recentemente chamados à Ucrânia receberão uma designação temporária para outros locais.

“Oramos por uma resolução pacífica às tensões na Ucrânia e aguardamos ansiosamente o momento quando os missionários poderão retornar”, disse Penrod.

Esta mudança é similar à transferência temporária, ocorrida no início de novembro, da Missão Etiópia Adis Abeba para o Quênia, devido à crescente agitação civil naquele país.

O aumento da presença militar na fronteira da Ucrânia com a Rússia intensificou a crise nas negociações entre líderes internacionais, cujo diálogo permanece em impasse. No domingo, 23 de janeiro, o Departamento do Estado dos Estados Unidos recomendou que todos os cidadãos norte-americanos na Ucrânia deixassem o país imediatamente.

NEWSLETTER
Receba destaques do Church News entregues semanalmente na sua caixa de entrada grátis. Digite seu endereço de e-mail abaixo.