Menu

Como cadeiras de rodas adequadas abençoam vidas na África do Sul

Mandisa Madondo sorri para mostrar sua alegria em sua nova cadeira de rodas devidamente ajustad, que recebeu com a ajuda de voluntários locais dos Serviços de Caridade dos Santos dos Últimos Dias, na África do Sul, em dezembro de 2021. Crédito: A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias
Mandisa Madondo, da África do Sul, tem paralisia cerebral. Voluntários dos Serviços de Caridade dos Santos dos Últimos Dias em sua área a ajudaram a receber uma nova cadeira de rodas que se ajusta ao seu corpo e tem uma bandeja para sua conveniência. Crédito: A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias
Mandisa Madondo em sua velha cadeira de rodas que era grande demais para seu corpo e não atendia às suas necessidades. Ela mora na África do Sul e tem paralisia cerebral. Voluntários dos Serviços de Caridade dos Santos dos Últimos Dias em seu país a ajuda Crédito: A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias
Tyler-Marc, de oito anos, da África do Sul, tem uma forma de paralisia cerebral. Mas a cadeira de rodas que ele estava usando não servia para ele. Voluntários da África do Sul dos Serviços de Caridade dos Santos dos Últimos Dias conseguiram ajudá-lo a obt Crédito: A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias
Esta imagem mostra algumas maneiras de como medir corretamente para se achar o tamanho certo da cadeira de rodas para uma pessoa. Deborah

Mandisa Madondo, em Durban, África do Sul, pode fazer muito mais coisas agora que recebeu uma nova cadeira de rodas com a ajuda dos Serviços de Caridade dos Santos dos Últimos Dias. A mulher de 29 anos nasceu com paralisia cerebral e, devido à escoliose e à discrepância no comprimento das pernas, ela se sentia desconfortável e até insegura na cadeira de rodas enorme que usava antes.

Agora, em sua nova cadeira, ela está melhor posicionada e tem o suporte adequado para as pernas. A mesa da bandeja permite que ela coma com a família na hora das refeições. Ela pode usar o celular na mesa da bandeja para se comunicar com a mãe e cuidadores. Madondo está melhor fisicamente, mas talvez mais importante, ela está feliz.

Tyler-Marc, de oito anos de idade, de Pietermaritzburg, África do Sul, tem diplegia espástica, que é uma forma de paralisia cerebral onde as pernas são as mais afetadas. Mas a cadeira de rodas que ele estava usando não tinha apoio para os pés, nem para os braços. Voluntários da África do Sul dos Serviços de Caridade dos Santos dos Últimos Dias conseguiram ajudá-lo a obter uma nova cadeira de rodas que foi regulada e ajustada para suas necessidades.

Esses são apenas dois exemplos compartilhados pelo élder David Nish e pela sister Theresa Nish, que são residentes sul-africanos e missionários locais que servem com os Serviços de Caridade dos Santos dos Últimos Dias. Os esforços dos Nishes, em parceria com organizações locais, permitiram que eles encontrassem cadeiras de rodas adequadas para Tyler-Marc e Madondo.

Um ajuste adequado

A sister Nish explicou que uma cadeira de rodas não é apenas um meio de transporte: “Ela permite que o usuário interaja e se integre com sua família e sua comunidade em igualdade. A solidão é um flagelo terrível, especialmente sentido por aquelas pessoas anteriormente isoladas fisicamente de familiares e amigos, e confinadas a camas em quartos dos fundos, sem merecerem isso.”

Os Serviços de Caridade dos Santos dos Últimos Dias têm uma longa história de colaboração com organizações locais para fornecerem cadeiras de rodas para crianças e adultos em todo o mundo. Mas eles não dão qualquer cadeira de roda: o tamanho, o ajuste e a finalidade são cruciais para atender às necessidades dos destinatários.

“Estamos tentando ajudar as organizações que apoiamos nos diferentes países a avançarem em direção a um padrão de atendimento descrito nas diretrizes da Organização Mundial da Saúde”, explicou Eric Wunderlich, gerente de consultoria de saúde e deficiência dos Serviços de Caridade dos Santos dos Últimos Dias.

Esta imagem mostra algumas maneiras de como medir corretamente para se achar o tamanho certo da cadeira de rodas para uma pessoa.
Esta imagem mostra algumas maneiras de como medir corretamente para se achar o tamanho certo da cadeira de rodas para uma pessoa. | Deborah

Cada indivíduo deve ser avaliado para determinar suas necessidades físicas e receber uma cadeira de rodas que também se adapte ao seu ambiente, disse Wunderlich. Por exemplo, eles precisam de uma cadeira de rodas que eles impulsionam ou um modelo onde são empurrados por um membro da família ou cuidador? Que tipo de rodas seria melhor para o ambiente? E que tipos de apoio para os pés e braços, ou outros recursos são benéficos? À medida que as crianças crescem, elas precisam ser medidas para um novo ajuste que seja adequado.

Essas diretrizes e padrões são cruciais para evitar consequências negativas. Um ajuste inadequado pode causar deformidades nas postura ou causar feridas, que podem ser fatais. Se a cadeira de rodas não for confortável ou não se encaixar bem, ela não será usada. E se não funcionar em seu ambiente, o indivíduo não pode ir a lugar nenhum.

A OMS é um órgão global com esses padrões e diretrizes, mas Wunderlich disse que também é como o Salvador serviria as pessoas individualmente.

“Acho que o processo de atender as necessidades individuais e determinar o que as pessoas precisam, e servi-las uma a uma, para mim, segue o exemplo do Salvador”, disse Wunderlich.

Nível local

Tyler-Marc, de oito anos, da África do Sul, tem uma forma de paralisia cerebral. Mas a cadeira de rodas que ele estava usando não servia para ele. Voluntários da África do Sul dos Serviços de Caridade dos Santos dos Últimos Dias conseguiram ajudá-lo a obter uma nova cadeira de rodas que foi ajustada e é apropriada para suas necessidades. Ele é retratado aqui no outono de 2021.
Tyler-Marc, de oito anos, da África do Sul, tem uma forma de paralisia cerebral. Mas a cadeira de rodas que ele estava usando não servia para ele. Voluntários da África do Sul dos Serviços de Caridade dos Santos dos Últimos Dias conseguiram ajudá-lo a obter uma nova cadeira de rodas que foi ajustada e é apropriada para suas necessidades. Ele é retratado aqui no outono de 2021. | Crédito: A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias

Wunderlich disse que os Serviços de Caridade dos Santos dos Últimos Dias gostariam de ter mais pessoas servindo nas áreas da Igreja que desejam ter esses tipos de programas. Ter esses voluntários reduz o esforço ao nível local, onde os líderes da área tomam decisões com apoio e treinamento da sede em Salt Lake City.

Wunderlich e os Nishes disseram que as histórias de Tyler-Marc e Madondo mostram o quão crucial é a colaboração e o treinamento sobre cadeiras de rodas devidamente ajustadas.

“É realmente uma grande bênção ter a oportunidade e a responsabilidade de sermos agentes do Senhor para este maravilhoso programa humanitário”, disse a sister Nish. “Por sua vez, também atuamos como defensores do cadeirante, possibilitando assim o atendimento a suas necessidades de mobilidade. Sua gratidão sincera, e muitas vezes sem palavras, tão humildemente retratada, toca nosso coração e alma.”

NEWSLETTER
Receba destaques do Church News entregues semanalmente na sua caixa de entrada grátis. Digite seu endereço de e-mail abaixo.

Com sua habilidade de entrar em lugares que outros não conseguiam, Marcos ganhou o carinhoso apelido de la Pulga, espanhol para ‘A Pulga’. Sua história é a de se estar no lugar certo na hora certa, observa Lloyd Newell em “Música e Palavras de Inspiração” desta semana com o Coro do Tabernáculo na Praça do Templo.

Professores podem agora registrar a frequência às aulas por meio do aplicativo Ferramentas do Membro.

Estes novos presidentes de missão e respectivas companheiras foram chamados a servir pela Primeira Presidência. Eles começarão seu serviço em julho.

A turnê do Coro do Tabernáculo pelas Filipinas começa com jovens apresentando danças tradicionais. Esta é a segunda parada da turnê “Hope” e a primeira vez do coro nas Filipinas.

Neste vídeo do Church News, “O êxodo de Nauvoo”, líderes e membros na histórica Nauvoo, Illinois, homenagearam os primeiros membros da Igreja, enquanto caminhavam cerca de dois quilômetro pela Parley Street, indo até o rio Mississippi.

Membro da Igreja no Alabama, Mary Helen Allred se sente feliz por poder usar o ServirAgora para continuar um legado de serviço