Menu

Como a Igreja está ajudando crianças e mulheres desnutridas na Nigéria

Ramatu segura sua filha, Adama, de 2 anos, no início de 2021, depois que a criança recebeu tratamento para desnutrição. A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias doou fundos à Helen Keller International para treinar agentes comunitários de saúd Crédito: Helen Keller Intl
Ramatu segura sua filha Adama, de 2 anos, no início de 2021, durante um tratamento para desnutrição. Adama agora está crescendo e melhorando. A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias concedeu fundos à Helen Keller International para treinar ag Crédito: Helen Keller Intl
No início de 2021, Adama pesava apenas 3,6 kg, com mais de 2 anos de idade. A Helen Keller International, com financiamento de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, treinou agentes comunitários de saúde para identificar crianças desnutrida Crédito: Helen Keller Intl
Hauwa Abubakar waters her garden of vegetables in the Adamawa region of Nigeria. Helen Keller Intl is helping women and children in the country with funding from The Church of Jesus Christ of Latter-day Saints. Crédito: Helen Keller Intl
Hauwa Abubakar shows her growing garden at her home in the Adamawa region of Nigeria. Helen Keller Intl is helping women and children in the country with funding from The Church of Jesus Christ of Latter-day Saints. Crédito: Helen Keller Intl
Hauwa Abubakar shows her growing garden at her home in the Adamawa region of Nigeria. Helen Keller Intl is helping women and children in the country with funding from The Church of Jesus Christ of Latter-day Saints. Crédito: Helen Keller Intl

Adama, uma menininha com apenas 2 anos, pesava pouco mais de 3,6 kg quando foi encontrada em uma visita de casa em casa em Fufore, Nigéria. Ela estava gravemente desnutrida com complicações.

A mãe, cujo nome só foi dado como Ramatu, não sabia o que fazer pela filha: “Eu a via como uma criança morta porque ela estava muito magra e não tinha forças para comer ou brincar como as outras crianças”, disse Ramatu.

Por sorte, a ajuda chegou bem na hora. A Helen Keller International encaminhou Adama para internação e pagou as despesas dos cinco dias que passou no hospital.

Suas complicações preliminares foram tratadas e, quando ela recebeu alta, pesava quase 5 kg. Em seguida ela começou um programa terapêutico ambulatorial e continuou a crescer e melhorar.

Enquanto isso, os membros da equipe da Helen Keller ensinaram Ramatu a preparar alimentos nutritivos para sua filha, com proteínas e grãos de origem local. “Sou grata à Helen Keller e seus doadores por salvar minha filha”, disse Ramatu.

Medindo o crescimento

Em 2021, o financiamento de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias ajudou os trabalhadores da Helen Keller a treinar 36 agentes comunitários de saúde em Adamawa, Nigéria, para realizarem exames de rotina e monitorarem crianças em busca de sinais de desnutrição.

Além de Adama, outras 27 crianças estavam gravemente desnutridas com complicações. Todos elas posteriormente receberam tratamento médico.

Ramatu segura sua filha Adama, de 2 anos, no início de 2021, durante um tratamento para desnutrição. Adama agora está crescendo e melhorando. A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias concedeu fundos à Helen Keller International para treinar agentes comunitários de saúde no norte da Nigéria para ajudar mulheres e crianças.
Ramatu segura sua filha Adama, de 2 anos, no início de 2021, durante um tratamento para desnutrição. Adama agora está crescendo e melhorando. A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias concedeu fundos à Helen Keller International para treinar agentes comunitários de saúde no norte da Nigéria para ajudar mulheres e crianças. | Crédito: Helen Keller Intl

A diretora nacional da organização para a Nigéria, Philomena Orji, disse ao Church News que o projeto na Nigéria tem como alvo crianças menores de cinco anos e meninas adolescentes, algumas das quais são mães jovens. O projeto deste ano se expandiu para alcançar pessoas nas comunidades de acolhimento de refugiados internos [em inglês], que muitas vezes são esquecidos.

Orji disse que os agentes comunitários de saúde vão de porta em porta, mas também ensinam as mães a identificarem o crescimento adequado por meio de medições. Uma fita métrica, por exemplo, colocada ao redor do braço de uma criança tem marcações em vermelho, amarelo e verde. Se a medição de uma criança estiver no vermelho, eles sabem que a criança precisa de cuidados imediatos.

E o que eles aprenderam com a história de Adama é que Ramatu tinha uma outra necessidade: ela precisava de ajuda para ficar com sua filha e cuidar dela adequadamente. Orji disse que no segundo ano do projeto, eles farão mais concessões para essas situações.

“Ficamos tão inspirados pelo quanto ela melhorou ao receber os cuidados certos”, disse Orji. “Mesmo quando não fornecemos serviços diretos, os vinculamos a outras organizações que também prestam serviços.”

A História de Hauwa

Hauwa Abubakar rega seu jardim de vegetais na região de Adamawa, na Nigéria. A Helen Keller International está ajudando mulheres e crianças no país com um financiamento de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias.
Hauwa Abubakar rega seu jardim de vegetais na região de Adamawa, na Nigéria. A Helen Keller International está ajudando mulheres e crianças no país com um financiamento de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias. | Crédito: Helen Keller Intl

Orji também compartilhou a história de uma mulher chamada Hauwa Abubakar, que tem cerca de 25 anos. Ela precisou abandonar sua casa há oito anos e vive em uma comunidade anfitriã com seus dois filhos, no norte da Nigéria.

Os membros da equipe da Helen Keller treinaram Abubakar em jardinagem de subsistência [em inglês] e cultivo de suas próprias colheitas em recipientes ao redor de sua casa. Ela se tornou bem-sucedida e se mudou para um lugar maior com mais terra.

Agora ela cultiva uma variedade de vegetais e vende o excesso para obter renda. E ela ensina outras mulheres a cultivar alimentos em tudo, desde tigelas de plástico até pneus velhos e outros recipientes.

“Essas histórias nos mostram que nosso trabalho realmente tem impacto e nos motiva a trabalhar com mais pessoas”, disse Orji.

Orji disse que as adolescentes formaram grupos de apoio onde ensinam, treinam e fortalecem umas às outras. Por exemplo, um grupo aprendeu a fazer leques e chapéus para vender. Essas abordagens ajudam famílias vulneráveis com ferramentas e educação, promovem nutrição e saúde, e fortalecem a situação econômica de cada família, disse Orji.

Outros esforços

Os projetos da Helen Keller International na Nigéria, com financiamento da Igreja, não são os únicos trabalhos da organização.

A gerente de relações corporativas e de fundações, Erin Sawaya, explicou que a organização global foi cofundada pela própria Helen Keller em 1915. Keller perdeu a visão e a audição quando criança e superou isso com o apoio de professores e outras pessoas. Mais tarde em sua vida, ela se tornou uma ativista para pessoas com deficiência, mulheres e pessoas de cor. Esse é o modelo em que a organização se baseia hoje.

“Tentamos ajudar as pessoas a superar longos ciclos de pobreza, lhes dando os alicerces da boa saúde, boa nutrição e uma visão clara”, disse Sawaya.

Sawaya adicionou que a Igreja apoia a Helen Keller International na Nigéria, Costa do Marfim, Níger e Serra Leoa. A Igreja também apoia o trabalho de visão da Helen Keller com refugiados e outros grupos nos E.U.A.

NEWSLETTER
Receba destaques do Church News entregues semanalmente na sua caixa de entrada grátis. Digite seu endereço de e-mail abaixo.