Menu

Equipe de missionários retornados conquista posição no ‘top 5’ em competição militar

A Equipe do Desafio Ranger ROTC da BYU carrega embarcações infláveis para a costa durante a competição de habilidades militares Sandhurst 2022, em West Point, Nova York. Crédito: BYU Army ROTC
A equipe do Amy ROTC Ranger Challenge da Universidade Brigham Young ficou em 5º lugar na competição de habilidades militares Sandhurst 2022, na Academia Militar de West Point, Nova York. Crédito: BYU Army ROTC
Um cadete do ROTC da BYU participa da competição de habilidades militares Sandhurst 2022 em West Point, Nova York. Crédito: Sarah Windmueller
Equipe do Desafio Ranger ROTC da BYU competem juntos durante a competição de habilidades militares Sandhurst 2022 em West Point, Nova York. Crédito: Sarah Windmueller
Cadetes do ROTC da BYU participam do segmento de lançamento de granadas da competição Sandhurst 2022 de habilidades militares em West Point, Nova York. Crédito: Sarah Windmueller
Um cadete do ROTC da BYU corre na pista de obstáculos durante a competição Sandhurst 2022 de habilidades militares em West Point, Nova York. Crédito: Sarah Windmueller
Um cadete do ROTC da BYU participa da corrida com obstáculos durante a competição Sandhurst 2022 de habilidades militares em West Point, Nova York. Crédito: BYU Army ROTC
Cadetes do programa ROTC da BYU trabalham juntos durante a competição Sandhurst 2022 de habilidades militares em West Point, Nova York. Crédito: BYU Army ROTC

Jogadores de futebol profissional sonham em competir na final da Copa do Mundo. Prodígios musicais iniciam carreira no Concurso Internacional de Piano Chopin em Varsóvia. E tornar-se um campeão de Wimbledon está no topo da lista de desejos dos profissionais de tênis em ascensão.

Para muitos cadetes militares e candidatos a oficiais do Exército norte-americano, seu “ápice” pessoal é fazer parte de uma equipe que teste suas habilidades na Sandhurst Military Skills Competition [Competição Sandhurst 2022 de Habilidades Militares]. Todos os anos, dezenas de equipes de militares de academias de serviço e programas universitários do Reserve Officer Training Corps (ROTC) [Corpo de Treinamento dos Oficiais da Reserva] de todo o mundo se reúnem na Academia Militar de West Point dos E.U.A. em Nova York, para disputar o título de Sandhurst.

A Equipe do Army ROTC Ranger Challenge [Desafio Ranger do ROTC do Exército], que faz parte da Universidade Brigham Young conquistou o top 5 na competição de dois dias de Sandhurst [em inglês] deste ano, realizada de 29 a 30 de abril. As cinco melhores equipes incluíram membros da Academia Militar dos E.U.A., da Academia da Força Aérea dos E.U.A. e da Universidade da Geórgia do Norte, uma faculdade militar sênior.

O sucesso da BYU em 2022 não é surpresa. A universidade patrocinada pela Igreja tem obtido bons resultados em West Point por vários anos. Mas a equipe de Sandhurst deste ano chamou mais atenção, pois todos os seus 11 membros (nove homens e duas mulheres) são ex-missionários.

O desempenho top-5 da equipe de ROTC do Exército da BYU na recente competição de Sandhurst reflete sua capacidade e comprometimento físico e espiritual, disse o major do Exército dos E.U.A., Roland Griffith, oficial de operações do batalhão da escola e professor assistente de Ciência Militar.

Durante a competição de Sandhurst, a equipe da BYU “expressou sua gratidão por meio da oração”, disse Griffith. “Os membros da equipe oraram juntos e confiaram muito uns nos outros e em sua fé para passar por um evento exaustivo de 36 horas e 43 km.”

A Equipe do Desafio Ranger ROTC da BYU carrega embarcações infláveis para a costa durante a competição de habilidades militares Sandhurst 2022, em West Point, Nova York.
A Equipe do Desafio Ranger ROTC da BYU carrega embarcações infláveis para a costa durante a competição de habilidades militares Sandhurst 2022, em West Point, Nova York. | Crédito: BYU Army ROTC

Realmente exaustivo. A competição inclui uma variedade de eventos de habilidades militares, incluindo marcha na estrada com mochilas pesadas, transferência de equipamentos militares, emprego de vários sistemas de rádio, realização de exercícios de primeiros socorros, tiro ao alvo, corrida de obstáculos e navegação em embarcações infláveis.

“Alguns eventos, como tiro e lançamento de granada de mão, são de natureza individual, mas, em geral, a competição depende do trabalho em equipe. Ela gira em torno de um conceito de equipe”, disse Griffith.

O ROTC do Exército da BYU, acrescentou, “estava definitivamente superando seus limites” para terminar no top 5 de Sandhurst, ao lado de três equipes de academias de serviço dos E.U.A. e outra equipe de uma faculdade militar sênior.

McKenna Brown, membro da equipe ROTC Sandhurst da BYU, é uma veterana do Ranger Challenge Team da universidade. Ex-jogadora de futebol universitário que serviu missão no Uruguai, Brown foi atraída para o Ranger Challenge Team da universidade porque o evento oferece oportunidades para competir e se manter em forma.

“Mas o que me manteve na equipe foram os laços que você forma com os companheiros de equipe”, disse ela.

Brown recentemente terminou seus estudos na BYU e foi comissionada como segundo tenente do Exército dos E.U.A. Ela planeja ser uma enfermeira militar.

O companheiro de equipe de Brown em Sandhurst e ex-missionário, Aaron Clay, é um calouro na BYU que estuda História, um membro da Guarda Nacional e um ex-instrutor do Centro de Treinamento Missionário de Provo.

Equipe do Desafio Ranger ROTC da BYU competem juntos durante a competição de habilidades militares Sandhurst 2022 em West Point, Nova York.
Equipe do Desafio Ranger ROTC da BYU competem juntos durante a competição de habilidades militares Sandhurst 2022 em West Point, Nova York. | Crédito: Sarah Windmueller

O serviço militar proporciona ao futuro oficial do Exército uma carreira profissional servindo seu país e liderando outros.

“Quando me envolvi pela primeira vez com o ROTC da BYU, conheci alguns membros do Ranger Challenge Team; eles foram alguns dos melhores cadetes que tivemos”, disse Clay. “Entrei para a equipe e realmente amei o treinamento, a competição e os membros da equipe.”

A maturidade da equipe certamente foi um recurso valioso para o grupo da BYU em Sandhurst 2022. Além de terem servido missão, vários membros da equipe são casados. Alguns deles são pais.

Griffiths disse que competir no evento Sandhurst deste ano proporcionou à equipe da BYU, momentos de confiança para testar suas habilidades contra colegas cadetes e aspirantes de vários programas de treinamento de oficiais diferentes, vindo de todos os Estados Unidos e mais de uma dúzia de países, da Coreia do Sul à Polônia.

Brown, Clay e seus companheiros de equipe também gostaram de se conectar com outros cadetes santos dos últimos dias que frequentavam a Academia Militar dos EUA em West Point. A equipe da BYU participou do Instituto com a West Point Latter-day Saint Student Association [Associação de Estudantes Santos dos Últimos Dias de West Point] e, no domingo, participou da reunião sacramental e da Escola Dominical com os cadetes de West Point.

NEWSLETTER
Receba destaques do Church News entregues semanalmente na sua caixa de entrada grátis. Digite seu endereço de e-mail abaixo.