Menu

Élder Bednar compartilha sete lições sobre ‘o estado abençoado e feliz’ da obediência

Formando um coração com as mãos, Élder David A. Bednar olha para os missionários e novos líderes de missão, após o devocional de 24 de junho de 2022, no Centro de Treinamento Missionário de Provo, Utah. Crédito: A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias
Élder David A. Bednar, do Quórum dos Doze Apóstolos, discursa em um devocional no Centro de Treinamento Missionário de Provo, em 24 de junho de 2022, em Provo, Utah. Crédito: A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias
Élder David A. Bednar, do Quórum dos Doze Apóstolos, discursa em um devocional no Centro de Treinamento Missionário de Provo, em 24 de junho de 2022, em Provo, Utah. Crédito: A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias
Élder David A. Bednar, do Quórum dos Doze Apóstolos, discursa em um devocional no Centro de Treinamento Missionário de Provo, em 24 de junho de 2022, em Provo, Utah. Crédito: A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias
A irmã Susan Bednar discursa em um devocional no Centro de Treinamento Missionário de Provo, em 24 de junho de 2022, em Provo, Utah. Crédito: A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias
Missionários ouvem durante o devocional de 24 de junho de 2022, no Centro de Treinamento Missionário de Provo, Utah. Crédito: A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias
Missionários ouvem durante o devocional de 24 de junho de 2022, no Centro de Treinamento Missionário de Provo, Utah. Crédito: A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias
Um coro missionário canta no devocional de 24 de junho de 2022, no Centro de Treinamento Missionário de Provo, Utah. Crédito: A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias
Élder David A. Bednar, do Quórum dos Doze Apóstolos, discursa em um devocional no Centro de Treinamento Missionário de Provo, em 24 de junho de 2022, em Provo, Utah. Crédito: A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias
Élder David A. Bednar, do Quórum dos Doze Apóstolos, discursa em um devocional no Centro de Treinamento Missionário de Provo, em 24 de junho de 2022, em Provo, Utah. Crédito: A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias
A irmã Susan Bednar discursa em um devocional no Centro de Treinamento Missionário de Provo, em 24 de junho de 2022, em Provo, Utah. Crédito: A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias
A irmã Susan Bednar discursa em um devocional no Centro de Treinamento Missionário de Provo, em 24 de junho de 2022, em Provo, Utah. Crédito: A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias
Élder David A. Bednar e a irmã Susan A. Bednar sentados antes do devocional de 24 de junho de 2022, no Centro Missionário de Provo. Ao lado de Élder Bednar estão Presidente M. Russell Ballard, Benson L. Porter, presidente do CTM, e a irmã Kerry Porter. Crédito: A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias
Missionários de tempo integral e novos líderes de missão participam do devocional de 24 de junho de 2022, no Centro de Treinamento Missionário de Provo, enquanto membros do Quórum dos Doze Apóstolos caminham para seus assentos ao púlpito. A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias

PROVO, Utah — Élder David A. Bednar, do Quórum dos Doze Apóstolos, olhou para os 650 jovens missionários de tempo integral de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, que participaram do devocional de sexta-feira à noite, 24 de junho, no Centro de Treinamento Missionário de Provo.

Tendo completado 70 anos no início do mês, Élder Bednar estimou que seja aproximadamente 50 anos mais velho do que a maioria dos jovens missionários. Ele mencionou que há 50 anos, ele estava começando o segundo ano de sua missão no sul da Alemanha.

Ele observou a diferença de idade como um contexto para sua mensagem: as bênçãos e a alegria que se recebe ao obedecer os mandamentos de Deus.

Élder David A. Bednar, do Quórum dos Doze Apóstolos, discursa em um devocional no Centro de Treinamento Missionário de Provo, em 24 de junho de 2022, em Provo, Utah.
Élder David A. Bednar, do Quórum dos Doze Apóstolos, discursa em um devocional no Centro de Treinamento Missionário de Provo, em 24 de junho de 2022, em Provo, Utah. | Crédito: A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias

Ao longo desses 50 anos, ele observou, aconselhou e aprendeu com três grupos de pessoas: discípulos fiéis de Cristo que obedeceram diligentemente Seus mandamentos, indivíduos que não obedeceram os mandamentos, e “filhos e filhas pródigos” que, depois de não guardarem os mandamentos, retornaram ao “aprisco de Deus.”

“Dado este histórico, quero compartilhar com vocês várias lições importantes que aprendi sobre a lei da obediência”, disse Élder Bednar. “E espero poder encorajá-los a pensar sobre esta verdade vital, de maneiras diferentes.”

Os participantes do devocional também incluíram membros do Quórum dos Doze Apóstolos, outras autoridades gerais e oficiais gerais presentes, os 168 casais que participaram do Seminário para Novos Líderes de Missão de 2022 e outros missionários em treinamento em CTMs em todo o mundo, que assistiram a transmissão do devocional.

Ao longo de quase 40 minutos, Élder Bednar detalhou sete lições importantes que aprendeu sobre a lei da obediência nos últimos 50 anos:

1. A lei da obediência é mais bem compreendida no contexto do plano de felicidade do Pai Celestial e do sacrifício expiatório do Senhor Jesus Cristo.

Élder Bednar leu Abraão 3:24: “E assim os aprovaremos para ver se farão todas as coisas que o Senhor seu Deus lhes ordenar”, e acrescentou: “As ordens, ou mandamentos, de Deus são as instruções, diretrizes, leis e requisitos que Ele dá a Seus filhos, que os capacitam a crescerem e se desenvolverem espiritualmente na mortalidade.”

2. Obediência é o exercício do arbítrio moral para se aprender, compreender e viver de acordo com os mandamentos de Deus.

“Aderir às verdades do evangelho e guardar os mandamentos não são restrições limitantes pelas quais devemos sofrer durante a mortalidade”, disse Élder Bednar. “Em vez disso, as ordens do Pai Celestial são libertadoras e animadoras. A obediência às leis eternas é a fonte sublime da verdadeira felicidade. A alegria duradoura é o fruto precioso da obediência voluntária.”

Leia mais resumos de discursos e veja fotos do Seminário para Novos Líderes de Missão de 2022 aqui

Élder David A. Bednar, do Quórum dos Doze Apóstolos, discursa em um devocional no Centro de Treinamento Missionário de Provo, em 24 de junho de 2022, em Provo, Utah.
Élder David A. Bednar, do Quórum dos Doze Apóstolos, discursa em um devocional no Centro de Treinamento Missionário de Provo, em 24 de junho de 2022, em Provo, Utah. | Crédito: A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias

O pecado é o exercício do arbítrio moral para se desafiar e desobedecer deliberadamente às instruções e diretrizes do Pai Celestial, disse ele, deixando por vontade própria de agir com retidão apesar do conhecimento da verdade.

“A desobediência é a rebelião contra Deus e Seus propósitos, e faz com que nos afastemos da influência do Espírito Santo”, disse, ressaltando que “o Espírito Santo não nos abandona; antes, por meio da desobediência, nos afastamos da influência do Espírito Santo.”

3. A obediência está ligada, e é central, a todas as verdades e princípios do evangelho.

“O poder do evangelho do Salvador para nos transformar e abençoar flui do discernimento e da aplicação da inter-relação de sua doutrina, princípios e práticas”, disse ele. “Somente quando ‘reunirmos todas as coisas em Cristo’ (Doutrina e Convênios 121:29), com foco firme Nele, as verdades do evangelho podem sinergeticamente nos tornar o que Deus deseja que nos tornemos, e perseverarmos valentemente até o fim.

“Nos últimos 50 anos, aprendi que o poder espiritual e o embelezamento do evangelho restaurado de Jesus Cristo são evidentes na ampla conexão entre a doutrina e os princípios.”

4. Não devemos nos concentrar na obediência como uma lei isolada, que permanece independente e sozinha.

Ele convidou seus ouvintes a nunca se concentrarem na lei da obediência como sendo isolada e independente. “Ajude as pessoas que você ensina, a reconhecerem que a obediência é uma lei fundamental que traz clareza e unidade a todas as outras verdades do evangelho.”

Élder David A. Bednar, do Quórum dos Doze Apóstolos, discursa em um devocional no Centro de Treinamento Missionário de Provo, em 24 de junho de 2022, em Provo, Utah.
Élder David A. Bednar, do Quórum dos Doze Apóstolos, discursa em um devocional no Centro de Treinamento Missionário de Provo, em 24 de junho de 2022, em Provo, Utah. | Crédito: A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias

As experiências individuais e a compreensão da lei da obediência mudam ao ganhar luz e conhecimento adicionais, com desejos e expectativas espirituais amadurecendo, enquanto obedecemos fielmente aos mandamentos de Deus, disse ele.

Por exemplo, a obediência para se qualificar e receber bênçãos para si mesmo é boa, mas a obediência como preparação para se servir e abençoar outros é muito melhor, assim como obedecer por amor ao Senhor, em vez de obedecer por um senso de dever.

Da mesma forma, cumprir os requisitos de um mandamento é bom, enquanto aceitar e se submeter à vontade e ao tempo do Senhor é ainda melhor, assim como se tornar em seu interior o que os mandamentos pretendem ajudar a pessoa a se tornar, em vez de apenas executar as ações externas de obediência.

“Por meio do poder do Espírito Santo”, disse Élder Bednar, “nós podemos aprender a amar, obedecer e viver os mandamentos de Deus. Oro para que vocês ouçam e se lembrem desta importante lição.”

5. A obediência não é transacional, mas transformacional.

Élder Bednar definiu a obediência transacional como um tipo de troca de causa e efeito, acreditando que a obediência ao mandamento A resulta na bênção B. Mas esse entendimento primário pode ser incompleto e equivocado.

“Embora guardar os mandamentos obviamente seja melhor do que não guardar os mandamentos, fazê-lo principalmente por razões egocêntricas, e até egoístas, não é o destino espiritual final pelo qual devemos nos esforçar”, disse ele.

Se as bênçãos prometidas não são exatamente o que, quando e como são esperadas, pode-se acusar tolamente Deus por não cumprir Suas promessas.

Um propósito maior e mais santo para obedecer os mandamentos de Deus é a transformação espiritual, disse ele.

“A obediência transformacional requer muito mais do que interesse próprio ou um senso aguçado de tradição familiar ou dever religioso; antes, deriva do nosso amor a Deus”, disse ele. “O Salvador disse: ‘Se me amais, guardai os meus mandamentos’ (João 14:15).”

6. A obediência voluntária e sincera rende a bênção de receber ‘não poucos mandamentos’ (Doutrina e Convênios 59:4).

Um coro missionário canta no devocional de 24 de junho de 2022, no Centro de Treinamento Missionário de Provo, Utah.
Um coro missionário canta no devocional de 24 de junho de 2022, no Centro de Treinamento Missionário de Provo, Utah. | Crédito: A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias

Sobre a frase de Doutrina e Convênios 59:4 “e com mandamentos, não poucos”, Élder Bednar disse: “Acho fascinante que uma das maiores bênçãos relacionadas ao cumprimento dos mandamentos de Deus sejam mandamentos adicionais.”

Embora aqueles que consideram os mandamentos restritivos e constrangedores não os considerem mais uma bênção, “indivíduos que têm olhos para ver e ouvidos para ouvir reconhecerão prontamente o benefício espiritual consumado, que vem da direção adicional do céu”, disse ele.

“Os ‘não poucos’ mandamentos muito individuais e pessoais que recebemos, frequentemente tendem a focar nas coisas boas que podemos e devemos fazer para desenvolver e aprofundar nosso discipulado, ao invés de focar principalmente nas coisas ruins que devemos evitar ou superar. Tais instruções celestiais normalmente são proativas e antecipatórias por natureza.”

7. A inteligência, definida como aplicar o que sabemos para a justiça, é obtida por meio da obediência.

Élder Bednar salientou que em Doutrina e Convênios 93:36, um dos significados de “inteligência” é a aplicação do conhecimento para propósitos justos.

Citando Doutrina e Convênios 130:18-19, ele observou a ordem instrutiva em que “conhecimento” e “inteligência” são listados, bem como a sequência paralela onde o conhecimento está associado à diligência e a inteligência está ligada à obediência.

“Inteligência é obedecer fielmente aos mandamentos de Deus e aplicar os princípios do evangelho do Salvador em nossa vida. A obediência é o meio pelo qual você pode aprender na mortalidade as coisas que realmente importam mais na eternidade.”

Missionários ouvem durante o devocional de 24 de junho de 2022, no Centro de Treinamento Missionário de Provo, Utah.
Missionários ouvem durante o devocional de 24 de junho de 2022, no Centro de Treinamento Missionário de Provo, Utah. | Crédito: A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias

Convite, bênção e testemunho

“Um dos desejos mais profundos do meu coração é que cada um de vocês aprenda suas próprias lições pessoais sobre a lei da obediência e receba a alegria duradoura que só vem àqueles que amam a Deus e guardam Seus mandamentos”, disse Élder Bednar.

Ele invocou uma bênção apostólica sobre seus ouvintes, “para que vocês possam descobrir, compreender e apreciar ‘o estado abençoado e feliz’ (Mosias 2:41) daqueles que guardam os mandamentos de Deus.

“Testifico com alegria que o Pai Celestial é o autor do plano de felicidade, e que Jesus Cristo é Seu Filho Unigênito e Amado. E testifico que, por meio da Expiação de Cristo, toda a humanidade pode ser salva pela obediência às leis e ordenanças do evangelho.”

‘Lembrem-se’

Antes de sua mensagem, Élder Bednar convidou sua esposa, a irmã Susan Bednar, a quem ele apresentou como a personificação da virtude, para falar. Ela falou de ouvir um converso se perguntando e se preocupando com o missionário que ensinou e batizou ele e sua família, que desde então se afastou da Igreja. Ela sugeriu que o ex-missionário inativo não conseguiu se lembrar de momentos e progressos espirituais importantes em sua vida.

A irmã Susan Bednar discursa em um devocional no Centro de Treinamento Missionário de Provo, em 24 de junho de 2022, em Provo, Utah.
A irmã Susan Bednar discursa em um devocional no Centro de Treinamento Missionário de Provo, em 24 de junho de 2022, em Provo, Utah. | Crédito: A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias

“Eu realmente acredito que permanecer no caminho do convênio tem algo a ver com se lembrar. Será que o missionário que se afastou não teve tempo todos os dias para se lembrar do Senhor, fazendo as coisas simples que são tão benéficas para nós?”, ela perguntou, depois listando os esforços que incluem estudar as escrituras, orar, frequentar o templo, tomar o sacramento e honrar os convênios.

“Quantos de vocês se lembram de quando preencheram seu chamado missionário?” A irmã Bednar perguntou. “Quantos de vocês se lembram do momento em que abriram seu chamado? Quantos de vocês se lembram do dia em que receberam sua investidura e foram ‘investidos do poder do alto?’ E quantos de vocês se lembrarão desta experiência do CTM esta noite? …

“Por favor, lembrem-se, lembrem-se de quem vocês são, lembrem-se do que vocês representam, lembrem-se de que vocês têm um testemunho do evangelho de Jesus Cristo.”

NEWSLETTER
Receba destaques do Church News entregues semanalmente na sua caixa de entrada grátis. Digite seu endereço de e-mail abaixo.