Menu

Conheça Élder Dale G. Renlund, que dedicará o Templo de Belém Brasil neste domingo

Élder Renlund estará no Brasil neste fim de semana para dedicar o Templo de Belém Brasil

Nota do editor: Neste domingo, 20 de novembro de 2022, o Templo de Belém Brasil será dedicado por Dale G. Renlund, que foi apoiado como membro do Quórum dos Doze em 2015. Saiba um pouco mais sobre a vida deste apóstolo e sua família. Este artigo foi publicado originalmente em inglês.

Élder Dale G. Renlund tinha 11 anos de idade quando recebeu um testemunho espiritual de que o Livro de Mórmon era verdadeiro. Na época, ele estava morando com sua família na Suécia. “Alvin Fletcher, presidente da missão, havia feito um desafio a todos os jovens do Sacerdócio Aarônico”, recordou Élder Renlund. Seu irmão, Gary, portador do Sacerdócio Aarônico, aceitou o desafio feito pelo presidente da missão de ler o Livro de Mórmon. Embora ainda não fosse um diácono, o jovem Dale seguiu o exemplo de seu irmão e também aceitou o desafio.

Élder Dale G. Renlund, do Quórum dos Doze Apóstolos, acena para a audiência após discursar em um devocional no Marriott Center, no campus da BYU em Provo, Utah, na terça-feira, dia 14 de setembro de 2021.
Élder Dale G. Renlund, do Quórum dos Doze Apóstolos, acena para a audiência após discursar em um devocional no Marriott Center, no campus da BYU em Provo, Utah, na terça-feira, dia 14 de setembro de 2021. | Jaren Wilkey, BYU

“Lembro-me de orar e perguntar se o livro era verdadeiro e ter uma impressão distinta: ‘Eu sempre lhe disse que é verdadeiro.’ E foi uma experiência incrível.”

Essa experiência estabeleceu um padrão na vida de Élder Renlund: busque a revelação pessoal e depois a siga. Élder Renlund foi apoiado no dia 3 de outubro [de 2015] durante a conferência geral como um dos três novos membros do Quórum dos Doze Apóstolos. Ele nasceu no dia 13 de novembro de 1952, o segundo dos quatro filhos de Mats Åke e Ranghild Mariana Andersson Renlund. Seu pai nasceu na cidade de Larsmo, cujo idioma é o sueco, no oeste da Finlândia. Os avós de Élder Renlund se filiaram à Igreja em 1912. Os membros em Larsmo perderam contato com a Igreja por muitos anos a partir de 1914, devido à Primeira Guerra Mundial.

Quando o contato com a Igreja foi restabelecido, “minha avó havia perdido sete de seus 10 filhos, assim como seu marido devido à tuberculose, o que a deixou com apenas três filhos sobreviventes”, disse Élder Renlund. “Meu pai era o filho mais novo, e nasceu dois meses após o falecimento de seu próprio pai.”

Élder Dale G. Renlund, do Quórum dos Doze Apóstolos, discursa durante o segundo dia do Seminário para Nova Liderança de Missão de 2021, realizado na sexta-feira dia 25 de junho, no Teatro do Centro de Conferências.
Élder Dale G. Renlund, do Quórum dos Doze Apóstolos, discursa durante o segundo dia do Seminário para Nova Liderança de Missão de 2021, realizado na sexta-feira dia 25 de junho, no Teatro do Centro de Conferências. | A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias

Mais tarde, o pai de Élder Renlund foi para a Suécia, onde conheceu sua futura esposa. “Os pais dela haviam conhecido a Igreja em uma ilha do arquipélago de Estocolmo, também em 1912. Então, no mesmo ano, em ambos os lados do Golfo de Bótnia, meus avós paternos e maternos ouviram o evangelho e foram convertidos imediatamente”, disse Élder Renlund.

A mãe de Élder Renlund, que trabalhava em Estocolmo, conheceu seu futuro esposo na Igreja. Ela estava determinada a se casar no templo. Como não havia um templo na Europa na época, eles foram para Salt Lake City. Ela chegou em 1948, e ele em 1950. Eles se casaram no Templo de Salt Lake em maio de 1950.

A cerimônia de investidura ainda não havia sido traduzida para o sueco. “Então, eles passaram pelo templo, sem terem entendido uma só palavra, e se consideraram eternamente abençoados”, disse Élder Renlund.

Uma foto dos pais de Élder Dale G. Renlund, do Quórum dos Doze Apóstolos, foi mostrada durante o Devocional de Natal da Primeira Presidência no domingo, dia 5 de dezembro.
Uma foto dos pais de Élder Dale G. Renlund, do Quórum dos Doze Apóstolos, foi mostrada durante o Devocional de Natal da Primeira Presidência no domingo, dia 5 de dezembro. | Captura de tela do Youtube

O pai de Élder Renlund era um carpinteiro e construtor habilidoso e bem-sucedido. Ele foi chamado para ser um missionário de construção para Igreja no início da década de 1960.

“Portanto, nossa família o acompanhou, e vivemos os sete meses mais frios de nossa vida em Helsinque, Finlândia”, disse Élder Renlund. “Em seguida, fomos para Göteborg, Suécia, e frequentei escolas suecas com meus irmãos.” Três anos mais tarde, a família retornou para Utah. A mãe de Élder Renlund faleceu em 1994, e seu pai em 2009.

Élder Renlund serviu como Setenta de Área de 2002 a 2009. Ele foi chamado como Setenta Autoridade Geral em abril de 2009 e designado para a Área África Sudeste. “Um dos primeiros pensamentos que tive após receber meu chamado foi que eu não estaria por perto quando meu pai falecesse. Infelizmente, este foi o caso.”

Entretanto, o pai de Élder Renlund viveu o suficiente para ouvir seu filho discursar na conferência geral em outubro de 2009. Seu pai não estava bem o suficiente para ir ao Centro de Conferências, mas assistiu à transmissão da reunião.

“Recordo que, após aquela sessão de domingo, fui visitá-lo e perguntei: ‘Pai, você assistiu à conferência?’

“ ‘Sim.’

“ ‘Você ouviu o meu discurso?’

“ ‘Sim.’

“ ‘Bem, pai, o que você achou?’

“ ‘Ah, foi razoável. Eu quase fiquei orgulhoso.’

“Esta é a atitude reservada dos finlandeses. E foi a melhor resposta que obtive dele. Então, quando fui apoiado na conferência geral [de outubro de 2015], minha irmã, Anita, me enviou uma mensagem de texto e disse: ‘Acho que nosso pai deve estar orgulhoso. Ele provavelmente retirou o ‘quase.’”

Élder Dale G. Renlund cumprimenta uma criança participando de uma das sessões da conferência geral de outubro de 2022, no Centro de Conferências de Salt Lake City.
Élder Dale G. Renlund cumprimenta uma criança participando de uma das sessões da conferência geral de outubro de 2022, no Centro de Conferências de Salt Lake City. | A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias

Quando jovem, Élder Renlund retornou à Suécia como missionário de tempo integral e serviu de 1972 a 1974, sob a liderança do presidente Herbert B. Spencer e, mais tarde, do presidente L. Ronald Folkersen. “Minha missão foi o que se esperava que fosse: muito trabalho, mas simplesmente uma experiência maravilhosa”, disse ele, “transformadora em termos de compromisso, e decisiva em fazer o melhor possível para ser um discípulo de Cristo.”

Ele retornou para casa e estudou Medicina, posteriormente se tornando um cardiologista de sucesso.

Ao longo do caminho, a jovem Ruth Lybbert, da mesma congregação, a Ala Valley View 1 em Salt Lake City, atraiu sua atenção. Ela era filha do presidente de estaca, Merlin R. Lybbert, que mais tarde serviria ao Senhor e à Igreja como membro dos Setenta.

Élder Renlund, que descreveu a si mesmo como um jovem adulto solteiro que era péssimo em questão de namoro, arranjou coragem para convidá-la para sair. A princípio, recebeu um “não” como resposta, mas superou a inferida rejeição e a convidou novamente alguns meses mais tarde.

Os dois se casaram no dia 16 de junho de 1977, no Templo de Salt Lake, e “além da decisão de ser ativo na Igreja, casar-me com Ruth foi a coisa mais incrível da minha vida”, disse ele.

Eles embarcaram nas aventuras da vida juntos, ambos comprometidos a buscar e seguir a orientação do Espírito. A irmã Renlund se formou em História e obteve certificação para lecionar no ensino secundário. Ela lecionou no ensino médio por três anos em Salt Lake City, enquanto Élder Renlund estudava Medicina. A filha do casal, Ashley, nasceu nessa época.

De 1980 a 1986, os Renlunds viveram em Baltimore, Maryland. Durante esses anos, Élder Renlund recebeu mais treinamento médico e de pesquisa na Universidade e no Hospital Johns Hopkins. No entanto, em 1981, a vida da família sofreu um grande transtorno. A irmã Renlund foi diagnosticada com câncer de ovário e passou por duas cirurgias e um ano de quimioterapia.

“Logo após o diagnóstico, a irmã Renlund decidiu que precisava fazer algo para tirar sua mente da doença”, disse Élder Renlund, “e foi aí que ela foi inspirada a cursar a faculdade de Direito”.

“Eu simplesmente pensei: esta experiência será apenas ruim, a menos que façamos dela algo de bom”, disse a irmã Renlund. “Ter câncer nessa época de minha vida e apenas uma filha não estavam em nossos planos. E a minha sobrevivência era incerta. Sentimos que a faculdade de Direito era a coisa certa, e realmente recebi a inspiração de que isso era o que eu precisava fazer.”

Quando jovem, Élder Renlund retornou à Suécia como missionário de tempo integral e serviu de 1972 a 1974, sob a liderança do presidente Herbert B. Spencer e, mais tarde, do presidente L. Ronald Folkersen. “Minha missão foi o que se esperava que fosse: muito trabalho, mas simplesmente uma experiência maravilhosa”, disse ele, “transformadora em termos de compromisso, e decisiva em fazer o melhor possível para ser um discípulo de Cristo.”

Ele retornou para casa e estudou Medicina, posteriormente se tornando um cardiologista de sucesso.

A Irmã Ruth Renlund aperta a mão de uma menina em Dominica, durante uma visita à Área Caribe no dia 16 de fevereiro de 2020.
A Irmã Ruth Renlund aperta a mão de uma menina em Dominica, durante uma visita à Área Caribe no dia 16 de fevereiro de 2020. | A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias

Durante os últimos três anos em que os Renlund viveram em Baltimore, a irmã Renlund frequentou a Faculdade de Direito da Universidade de Maryland e Élder Renlund serviu como bispo da Ala Baltimore.

A irmã Renlund contou que seus médicos lhe disseram: “Se você estiver viva em cinco anos, estará curada”.

“Então hoje, é óbvio que estou curada.”

Élder Dale G. Renlund, do Quórum dos Doze Apóstolos, e sua esposa, a irmã Ruth L. Renlund, discursam durante o Simpósio Anual de Liberdade Religiosa de 2021 da BYU na terça-feira, dia 15 de junho de 2021.
Élder Dale G. Renlund, do Quórum dos Doze Apóstolos, e sua esposa, a irmã Ruth L. Renlund, discursam durante o Simpósio Anual de Liberdade Religiosa de 2021 da BYU na terça-feira, dia 15 de junho de 2021. | Captura de tela BYU

Ela se tornou notavelmente bem-sucedida na profissão que escolheu. Na época em que Élder Renlund foi chamado como Autoridade Geral em 2009, ela era presidente de seu escritório de advocacia, fazia parte dos conselhos de administração do Deseret News e do Fundo de Compensação do Trabalhador, dirigia a Comissão de Conduta Judicial de Utah e era a primeira mulher a presidir a Associação dos Advogados Judiciais de Utah.

“E quando fui chamado e fomos designados para a África, ela simplesmente abandonou tudo isso, deixou seu trabalho e veio”, disse Élder Renlund, aludindo ao exemplo dado pelos apóstolos originais que Cristo chamou durante Seu ministério mortal.

Com base em suas experiências, Élder Renlund disse que sua mensagem para os santos dos últimos dias seria um incentivo para buscarem revelação pessoal. “Nossas escolhas, caminhos e direção foram moldados ao buscarmos e seguirmos os sussurros do Espírito Santo, à medida que buscávamos a revelação pessoal diligentemente”, disse ele. “É importante olharmos para o céu em busca de direção, em vez de buscarmos a orientação de um vizinho ou amigo. Todos nós somos muito diferentes. É por isso que precisamos de ajuda personalizada.”

NEWSLETTER
Receba destaques do Church News entregues semanalmente na sua caixa de entrada grátis. Digite seu endereço de e-mail abaixo.

Milhares de pessoas ouvem mensagens de Élder David A. Bednar e de Élder Patrick Kearon durante seu ministério na Nigéria, Gana, Libéria e Costa do Marfim

O que as cantoras Lea Salonga e Ysabelle Cuevas e as personalidades da TV Suzi Entrata-Abrera e Paolo Abrera, disseram sobre se apresentar com o Coro do Tabernáculo na Arena MoA esta semana

O ministério de nove dias de Élder Neil L. Andersen nas Filipinas incluiu uma visita guiada com os jovens ao Templo de Alabang Filipinas, distribuição de cadeiras de rodas, celebrações de doações da iniciativa Seja a Luz do Mundo e reuniões com membros e missionários

As experiências compartilhadas criam “inclusão em uma comunidade global de irmãs da Sociedade de Socorro”, disse a presidente Camille N. Johnson.

Anúncios de estacas novas e reorganizadas ao redor do mundo

Durante o concerto de música sacra do Coro e Orquestra do Tabernáculo, em uma universidade católica centenária nas Filipinas, quatro jovens de diferentes origens religiosas compartilharam como a oração os ajuda.