Menu

‘Preservem e sustentem o arbítrio moral’, diz Élder Christofferson aos formandos da BYU

A formatura de quinta-feira também incluiu as observações finais do presidente da BYU, Kevin J. Worthen, que deixará o cargo em 1º de maio

PROVO, Utah — Preservem e promovam o arbítrio moral. Esse foi o apelo feito por Élder D. Todd Christofferson aos mais de 6.800 alunos que se formaram na Universidade Brigham Young na quinta-feira, 27 de abril.

“Nos próximos anos, trabalhem arduamente para preservarem e exercerem de maneira sábia, seu próprio arbítrio moral e trabalhem arduamente para preservarem e proporcionarem a mesma bênção do arbítrio moral a outras pessoas”, disse Élder Christofferson aos formandos. “Sejamos todos agentes, em vez de objetos.”

Élder D. Todd Christofferson, do Quórum dos Doze Apóstolos, fala aos formandos da BYU reunidos no Marriott Center em Provo, Utah, durante a cerimônia de formatura na quinta-feira, 27 de abril de 2023.
Élder D. Todd Christofferson, do Quórum dos Doze Apóstolos, fala aos formandos da BYU reunidos no Marriott Center em Provo, Utah, durante a cerimônia de formatura na quinta-feira, 27 de abril de 2023. | Nate Edwards, BYU

Além de Élder Christofferson, o evento de quinta-feira incluiu uma mensagem do presidente da BYU, Kevin J. Worthen, sua cerimônia final de formatura antes de completar seu mandato como 13º presidente da BYU em 1º de maio.

Para o presidente Worthen e sua esposa, a irmã Peggy Worthen, Élder Christofferson disse: “Kevin e Peggy, vocês nos deixaram orgulhosos e lhes desejamos sucesso e as contínuas bênçãos do Senhor nos empreendimentos do futuro.”

A cerimônia de quinta-feira também incluiu a concessão de um título de doutorado honorário ao Reverendo Andrew Teal, capelão e teólogo da Pembroke College da Universidade de Oxford, e amigo pessoal de Élder Jeffrey R. Holland, do Quórum dos Doze Apóstolos, e de Élder Matthew S. Holland, Setenta Autoridade Geral.

Foto da perspectiva de uma aluna, durante sua cerimônia de formatura da BYU em Provo, Utah, em 27 de abril de 2023.
Foto da perspectiva de uma aluna, durante sua cerimônia de formatura da BYU em Provo, Utah, em 27 de abril de 2023. | Maddie Ortolano

Élder Christofferson expressou seu prazer pessoal em testemunhar a outorga do título honorário. “Sua vida é uma vida bem vivida”, ele disse ao Reverendo Teal, “e sua associação com a Universidade Brigham Young acrescenta certo brilho à reputação e estatura de nossa instituição. Procuramos honrá-lo, mas você nos honra visivelmente por seu caráter e contribuições.”

Em seu discurso, o Reverendo Teal agradeceu à universidade. “Não conhecerei honra maior do que esta”, disse ele, e compartilhou seu amor e gratidão à BYU e à Igreja. “Somos muito abençoados hoje por nos tornarmos parte da vida e da história desta incrível universidade de classe mundial.”

Os formandos se levantam e aplaudem para mostrar gratidão aos amigos e familiares presentes,  durante a formatura da Universidade Brigham Young no Marriott Center em Provo, Utah, na quinta-feira, 27 de abril de 2023.
Os formandos se levantam e aplaudem para mostrar gratidão aos amigos e familiares presentes, durante a formatura da Universidade Brigham Young no Marriott Center em Provo, Utah, na quinta-feira, 27 de abril de 2023. | Spenser Heaps, Deseret News

A esposa de Élder Christofferson, a irmã Kathy Christofferson, bem como Élder Clark G. Gilbert, comissário de educação da Igreja, e sua esposa, a irmã Christine Gilbert; Élder Matthew S. Holland; e C. Shane Reese, atual vice-presidente acadêmico e próximo reitor da universidade, e sua esposa, a irmã Wendy Wood Reese, também estiveram presentes.

O presidente da BYU, Kevin J. Worthen, e C. Shane Reese, vice-presidente acadêmico, concedem um doutorado honorário ao Reverendo Andrew Teal, durante a formatura realizada no Marriott Center em Provo, Utah, em 27 de abril de 2023.
O presidente da BYU, Kevin J. Worthen, e C. Shane Reese, vice-presidente acadêmico, concedem um doutorado honorário ao Reverendo Andrew Teal, durante a formatura realizada no Marriott Center em Provo, Utah, em 27 de abril de 2023. | Nate Edwards, BYU

Arbítrio moral

As escrituras em Pérola de Grande Valor, no Livro de Mórmon e em Doutrina e Convênios ajudam as pessoas a entenderem que o arbítrio, “nossa capacidade de escolhermos e agirmos por nós mesmos, em vez de simplesmente sofrermos a ação de forças além de nosso controle”, tem uma dimensão moral, disse Élder Christofferson.

“Quando escolhemos à luz e em harmonia com as verdades morais, colhemos redenção, paz, alegria e, por fim, a vida eterna. Agirmos guiados por princípios contrários nos leva na direção oposta.”

Quando usado de maneira consistente com as verdades morais, o arbítrio parece uma bênção, enquanto o arbítrio usado para rejeitar essas verdades parece uma maldição, disse Élder Christofferson. “Mas, no final, Deus não tem outra opção para educar Seus filhos para que se tornem como Ele é.”

Élder D. Todd Christofferson, do Quórum dos Doze Apóstolos, fala aos formandos da BYU, durante a cerimônia de formatura realizada no Marriott Center em Provo, Utah, em 27 de abril de 2023.
Élder D. Todd Christofferson, do Quórum dos Doze Apóstolos, fala aos formandos da BYU, durante a cerimônia de formatura realizada no Marriott Center em Provo, Utah, em 27 de abril de 2023. | Nate Edwards, BYU

Élder Christofferson observou que muitos dos formandos do dia atingiram a maioridade, em uma época em que o arbítrio e a responsabilidade são subestimados. “De particular interesse são: primeiro, tendências e filosofias que negam a realidade do arbítrio moral individual e, segundo, condições sociais que desativam o exercício efetivo do arbítrio individual.”

À medida que os formandos trabalham para promoverem e preservarem o arbítrio moral nos próximos anos, eles devem continuar a estudar o evangelho de Jesus Cristo, “no qual se encontram as verdades essenciais que permitem o uso inteligente do arbítrio moral”, disse Élder Christofferson. “Quanto mais vocês e eu compreendermos plenamente os princípios e verdades do evangelho, maior será nossa motivação para incorporá-los a nosso caráter, e melhores serão nossas escolhas.”

Preservar o arbítrio moral de outras pessoas pode decorrer das várias maneiras pelas quais os formandos contribuirão para suas comunidades e países, especialmente ao elevarem e capacitarem os desfavorecidos.

Os formandos da BYU se preparam do lado de fora do Marriott Center no campus de Provo, Utah, para a cerimônia de formatura na quinta-feira, 27 de abril de 2023.
Os formandos da BYU se preparam do lado de fora do Marriott Center no campus de Provo, Utah, para a cerimônia de formatura na quinta-feira, 27 de abril de 2023. | Matthew Norton, BYU

Ele citou Doutrina e Convênios 98:9–10, onde o Senhor diz que “deve-se, portanto, procurar diligentemente homens honestos e homens sábios.”

“Acredito que alguns de vocês serão esses homens e mulheres honestos, bons e sábios, em quem poderemos confiar nos próximos anos, o tipo de liderança política, profissional e comunitária que preserva o arbítrio moral e a responsabilidade”, disse Élder Christofferson.

O que mais importa, no entanto, é o que os formandos fazem em seu lar, disse ele, ao citar “A Família: Proclamação ao Mundo.”

“A família foi ordenada por Deus. O casamento entre homem e mulher é essencial para Seu plano eterno. Os filhos têm o direito de nascer dentro dos laços do matrimônio e de serem criados por um pai e uma mãe que honrem os votos matrimoniais com total fidelidade. ...

“Apelamos aos cidadãos responsáveis e oficiais do governo em todos os lugares para promoverem as medidas destinadas a manter e fortalecer a família como a unidade fundamental da sociedade.”

Formandos da BYU fazem fila do lado de fora do Marriott Center no campus de Provo, Utah, para a cerimônia de formatura na quinta-feira, 27 de abril de 2023.
Formandos da BYU fazem fila do lado de fora do Marriott Center no campus de Provo, Utah, para a cerimônia de formatura na quinta-feira, 27 de abril de 2023. | Matthew Norton, BYU

Élder Christofferson testificou que o “precioso arbítrio” vem de Deus, o Pai. “Na dádiva de Seu Filho, Ele redimiu a humanidade da Queda e ‘[nós nos tornamos] livres para sempre, distinguindo o bem do mal; para [agirmos por nós] mesmos e não para [recebermos] a ação’ (2 Néfi 2:26–27). ... Nunca se esqueçam de que é por causa de Jesus Cristo e de Sua Expiação que podemos agir para escolhermos Deus e Sua justiça. Louvado seja Ele.”

Dia de exclamação

Em sua última mensagem como reitor da universidade, o presidente Worthen falou sobre a história e a evolução do ponto de exclamação, desde a Grécia antiga até sua inclusão na década de 1970 no teclado da máquina de escrever. Com o tempo, observou ele, passou a significar uma expressão de forte sentimento.

“Então, o que tudo isso tem a ver com vocês da turma de 2023?” perguntou. Ele destacou três coisas que espera que os formandos pensem todas as vez que virem um ponto de exclamação.

Primeiro, ele espera que eles pensem na importância de se criar espaço na vida diária para coisas de perspectiva eterna: estudo diário das escrituras, oração e contemplação. “Assim como adicionar espaços ao final das palavras permitiu que os antigos gregos transformassem uma cacofonia de letras em uma mensagem compreensível, criar espaços sagrados em sua vida diária permitirá que vocês entendam os eventos, às vezes aparentemente caóticos que giram ao seu redor.”

Formandos e familiares se reúnem do lado de fora do Marriott Center, após a cerimônia de formatura na quinta-feira, 27 de abril de 2023.
Formandos e familiares se reúnem do lado de fora do Marriott Center, após a cerimônia de formatura na quinta-feira, 27 de abril de 2023. | Nate Edwards, BYU

Em segundo lugar, ele espera que a visão de um ponto de exclamação lembre aos formandos que seu “DNA eterno” deseja celebrar com alegria as coisas boas. “O desejo de expressar com entusiasmo alegria e admiração pelas realizações dos outros é uma característica divina que todos devemos cultivar”, disse o presidente Worthen. “Isso nos ajudará a construirmos pontes de entendimento e evitarmos contendas, como Presidente [Russell M.] Nelson incentivou todos nós a fazermos.”

Terceiro, o ponto de exclamação pode servir como um lembrete da necessidade de resiliência na vida. “Assim como o ponto de exclamação sobreviveu e prosperou, mesmo em tempos em que era menos popular, mesmo quando foi deixado de fora do teclado, devemos ser otimistas no futuro, independentemente de nossas circunstâncias atuais. Devemos confiar que Deus cumprirá Sua promessa de que todas as coisas cooperarão para o bem daqueles que O amam”, disse o presidente Worthen.

Para a turma de 2023, o presidente Worthen disse: “Parabéns! Com um ponto de exclamação. Celebramos com alegria suas conquistas, com a certeza de que, por causa de Jesus Cristo, o melhor ainda está por vir. Que essa verdade ressoe e eleve seu espírito neste dia de exclamação.”

NEWSLETTER
Receba destaques do Church News entregues semanalmente na sua caixa de entrada grátis. Digite seu endereço de e-mail abaixo.