Menu

Veja fotos do interior do novo Templo de Richmond Virgínia

O período de casa aberta para o Templo de Richmond Virgínia começa com um dia destinado à imprensa em 20 de março, enquanto líderes do templo e do projeto falam sobre sua arquitetura e propósito

A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias abriu as portas de seu novo Templo de Richmond Virgínia, permitindo que a imprensa, membros da comunidade e público em geral tenham uma rara visão do interior da primeira Casa do Senhor no estado da Virgínia.

Em conjunto com o dia destinado à visita ao Templo pela imprensa na segunda-feira, 20 de março, a Igreja divulgou imagens do interior e exterior do edifício sagrado e um vídeo falando sobre o templo, seu projeto e, o mais importante, seu propósito e significado para os santos dos últimos dias, que entram para serem instruídos e participarem de ordenanças sagradas, ao fazerem convênios com Deus.

A sala celestial do Templo de Richmond Virgínia foi projetada para ser um refúgio sereno, que representa a progressão em direção à presença do Pai Celestial. A influência da arquitetura jeffersoniana, popular em todo estado da Virgínia, pode ser encontrada na decoração e no design do templo, conforme evidenciado na sala celestial.
A sala celestial do Templo de Richmond Virgínia foi projetada para ser um refúgio sereno, que representa a progressão em direção à presença do Pai Celestial. A influência da arquitetura jeffersoniana, popular em todo estado da Virgínia, pode ser encontrada na decoração e no design do templo, conforme evidenciado na sala celestial. | A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias

“Um templo é um símbolo”, disse Élder Kevin R. Duncan, Setenta Autoridade Geral e diretor executivo do Departamento de Templos. “Onde quer que alguém esteja, é um símbolo de que Jesus Cristo está ali. Por dentro, aprendemos sobre quem somos e nosso potencial eterno. Aprendemos sobre o que o Pai Celestial realmente tem reservado para nós se seguirmos Jesus Cristo, e que somente em, e por meio de Jesus Cristo podemos retornar a nosso Pai Celestial.”

Tudo construído no templo tem um propósito, acrescentou o gerente de projetos do templo de Richmond, Dan Holt: “Para nos aproximarmos de nosso Salvador, para ajudarmos a nos lembrarmos de nosso relacionamento com Ele e da importância de irmos ao templo para melhorarmos, progredirmos e crescermos mais perto de nosso Salvador e nosso Pai Celestial.”

As fotos e o vídeo [em inglês] foram divulgados na segunda-feira, 20 de março, no site ChurchofJesusChrist.org [em inglês].

Casa aberta e dedicação

Após o dia destinado à imprensa na segunda-feira, outros convidados especiais visitarão o templo de terça a sexta-feira, 21 a 24 de março. A casa aberta ao público será realizada de sábado, 25 de março a sábado, 15 de abril, exceto aos domingos e o fim de semana de 1 a 2 de abril para a conferência geral de abril de 2023. A Primeira Presidência anunciou a dedicação do templo e as datas de visitação pública em novembro de 2022.

O design colonial predomina no saguão do Templo de Richmond Virgínia. Os motivos jeffersonianos são encontrados no tapete da área, ricamente colorido, que exibe um padrão octogonal do período incorporado, com a flor do corniso-florido, a flor do estado da Virgínia. Uma obra de arte de 100 anos, reaproveitada de uma igreja protestante, retratando Jesus com suas ovelhas, dá as boas-vindas aos visitantes ao entrarem.
O design colonial predomina no saguão do Templo de Richmond Virgínia. Os motivos jeffersonianos são encontrados no tapete da área, ricamente colorido, que exibe um padrão octogonal do período incorporado, com a flor do corniso-florido, a flor do estado da Virgínia. Uma obra de arte de 100 anos, reaproveitada de uma igreja protestante, retratando Jesus com suas ovelhas, dá as boas-vindas aos visitantes ao entrarem. | A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias

Presidente Dallin H. Oaks, primeiro conselheiro na Primeira Presidência, dedicará o Templo de Richmond no domingo, 7 de maio, em duas sessões: às 10h e 13h30, horário local. Todas as unidades no distrito do templo, incluindo o estado de Virgínia, leste de West Virgínia e nordeste da Carolina do Norte, receberão transmissões das sessões dedicatórias.

O templo será o 177º da Igreja dedicado em todo o mundo, com um total de 300 templos em vários estágios, dedicados e em funcionamento, em reforma, em construção ou anunciados e em fase de planejamento e projeto.

Localizado em Staples Mill Road, 10915, em Glen Allen, Virgínia, o templo é um edifício de dois andares com pouco mais de 3.344 m2. Uma capela de 1.486 mtambém foi construída na propriedade adjacente ao templo.

O batistério no Templo de Richmond Virgínia. Jesus ordenou que todos fossem batizados para poderem retornar à presença de Deus. Os santos dos últimos dias devotos podem fazer batismos vicários por seus antepassados que não tiveram esta oportunidade enquanto viviam.
O batistério no Templo de Richmond Virgínia. Jesus ordenou que todos fossem batizados para poderem retornar à presença de Deus. Os santos dos últimos dias devotos podem fazer batismos vicários por seus antepassados que não tiveram esta oportunidade enquanto viviam. | A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias

Presidente Russell M. Nelson anunciou um templo para Richmond, Virgínia, na conferência geral de abril de 2018, com a abertura de terra tendo ocorrido dois anos depois, em abril de 2020. Este será o primeiro templo no estado, que abriga mais de 96.000 santos dos últimos dias, em mais de 215 congregações.

Projeto e arquitetura

O projeto e ilustrações externas foram baseados fortemente nas tradições históricas americanas [em inglês] e foram publicados para a Casa do Senhor de Richmond em agosto de 2019. O projeto reflete uma mistura de arquitetura georgiana, federal e jeffersoniana local e histórica.

O Monticello de Thomas Jefferson, a Universidade da Virgínia, Williamsburg e outros locais em todo o estado, influenciaram o projeto do edifício e seu terreno. Detalhes da árvore e flor do estado da Virgínia, o corniso-florido, fazem parte da ornamentação.

Holt destacou como o templo e sua arquitetura criam um sentimento de pertencimento às pessoas da região. “Uma das melhores maneiras de fazermos isso”, disse ele, “é realmente nos vincularmos à história e à tradição do local onde estamos.”

O exterior do Templo de Richmond Virgínia é revestido com pedra de calcário Moleanos, com uma versão jeffersoniana de uma ordem dórica, encontrada na arquitetura grega e romana. Adicionando a isto estão os círculos de diamante interligados e a flor de corniso-florido, a flor do estado da Virgínia. Estes mesmos elementos são encontrados em edifícios em toda a área de Richmond, Virgínia.
O exterior do Templo de Richmond Virgínia é revestido com pedra de calcário Moleanos, com uma versão jeffersoniana de uma ordem dórica, encontrada na arquitetura grega e romana. Adicionando a isto estão os círculos de diamante interligados e a flor de corniso-florido, a flor do estado da Virgínia. Estes mesmos elementos são encontrados em edifícios em toda a área de Richmond, Virgínia. | A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias

Do lado de fora, o terreno do templo apresenta um cenário de denso crescimento arborizado, com caminhos, iluminação e paisagismo inspirados nos jardins e terrenos da histórica cidade de Williamsburg, na Virgínia, que incluem árvores, sebes e flores de variedades locais, incluindo não apenas o corniso-florido, mas também a magnólia, o carvalho branco, o buxo e as campânulas da Virgínia.

A sala de selamento no Templo de Richmond Virgínia é onde as famílias são unidas para a eternidade através de uma cerimônia de casamento. A sala possui um altar no meio, com um lustre de cristal logo acima. Os espelhos, posicionados frente a frente, refletem imagens infinitas, representando a eternidade.
A sala de selamento no Templo de Richmond Virgínia é onde as famílias são unidas para a eternidade através de uma cerimônia de casamento. A sala possui um altar no meio, com um lustre de cristal logo acima. Os espelhos, posicionados frente a frente, refletem imagens infinitas, representando a eternidade. | A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias

No geral, as cores dos vitrais artísticos do templo, azul, dourado e vermelho, remetem a uma paleta de cores americana antiga. Uma peça em destaque no interior, que vem de uma antiga igreja protestante na costa leste dos Estados Unidos, retrata Jesus Cristo como “o Bom Pastor”, dando as boas-vindas às pessoas no templo.

Como parte da obra de arte interior exibida por toda parte, o Templo de Richmond Virgínia também abriga quatro obras de arte originais: “Shenandoah River” [Rio Shenandoah], de Brad Aldridge; “The Waters of Autumn” [As Águas do Outono], de Adair Payne; “Tidewater Spring” [Nascente da Maré], de Adair Payne; “We Do Not Doubt Our Mothers Knew It” [Não duvidamos de que nossas mães sabiam], de Dan Wilson.

Nas salas de instrução do Templo de Richmond Virgínia, santos dos últimos dias fazem promessas a Deus e recebem uma maior compreensão de Jesus e seus ensinamentos, em um esforço para se tornarem melhores discípulos.
Nas salas de instrução do Templo de Richmond Virgínia, santos dos últimos dias fazem promessas a Deus e recebem uma maior compreensão de Jesus e seus ensinamentos, em um esforço para se tornarem melhores discípulos. | A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias

Élder Duncan disse: “A arte tenta elevar nossa visão e nos ajudar a olharmos para o céu. Você verá representações do próprio Jesus Cristo ou narrativas das escrituras sobre Jesus Cristo e Seus ensinamentos.”

A obra de arte do edifício revela a importância de três elementos fundamentais, disse Holt. “O primeiro é a unidade familiar; o segundo é nosso relacionamento com nosso Salvador, especificamente representações do Salvador. E o terceiro é a beleza natural e as criações de nosso Pai Celestial.”

A escada do Templo de Richmond Virgínia reflete o design colonial, tendo sido construída em nogueira peruana, com cores vibrantes incorporadas ao tapete nos degraus.
A escada do Templo de Richmond Virgínia reflete o design colonial, tendo sido construída em nogueira peruana, com cores vibrantes incorporadas ao tapete nos degraus. | A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias

Élder Duncan disse que a beleza e o alto padrão de construção do templo refletem a generosidade de Deus e a necessidade de Lhe oferecermos o melhor.

“Esta é a Casa do Senhor”, disse. “Ele não poupou esforços para nos dar a mais bela Terra que temos para viver. E porque estamos construindo Sua casa, nos esforçamos para dar o nosso melhor: nosso melhor artesanato, os melhores materiais que pudermos.

“Mas não é ostentação”, acrescentou. “É a beleza simplista que eleva a visão de uma pessoa para Cristo.”

O que os santos dos últimos dias locais estão dizendo

O bispo Seth M. Roberts, da Ala Bon Air, Estaca Richmond Virgínia Midlothian, disse que seus amigos lhe perguntaram sobre o templo. “‘O que é aquele prédio que está sendo construído em Glen Allen?’”, relatou o bispo Roberts. “E foi uma grande oportunidade lhes explicar o que é um templo e depois convidá-los a virem.”

Mamie Kelley disse que os visitantes do templo sentirão o Espírito Santo. “E mesmo que não o reconheçam como o Espírito Santo, sentirão algo diferente, algo tranquilo e algo que os fará sentirem bem”, disse ela. “E eu acredito que eles vão levar isso consigo e dizerem para si mesmos: ‘Hmm. O que foi aquilo? Eu realmente senti algo.’”

Ashlee Stettler disse que os virginianos devem sentir uma conexão com esta Casa do Senhor por meio de sua arquitetura. “Você reconhecerá a arquitetura. Ele realmente captura a história da Virgínia em sua arquitetura”, disse ela. “Então, você sentirá uma sensação de conexão com [o templo]. Você sentirá um senso de Virgínia e um senso de comunidade. Você sentirá como se fosse seu.”

NEWSLETTER
Receba destaques do Church News entregues semanalmente na sua caixa de entrada grátis. Digite seu endereço de e-mail abaixo.

Anúncios de estacas novas e reorganizadas ao redor do mundo

Durante o concerto de música sacra do Coro e Orquestra do Tabernáculo, em uma universidade católica centenária nas Filipinas, quatro jovens de diferentes origens religiosas compartilharam como a oração os ajuda.

Membros do Coro e Orquestra do Tabernáculo aprendem sobre os laços entre os E.U.A. e as Filipinas no Cemitério e Memorial Americano de Manila, entre apresentações e ensaios, durante sua turnê pelas Filipinas. Veja também fotos do ensaio para o concerto de música sacra.

Saiba mais sobre as recentes doações da Igreja para hospitais e organizações de saúde no Camboja, Guam, Mongólia e Filipinas.

O então élder Rendell N. Mabey batizou no mar o fiel pioneiro Billy Johnson, em 1978. Agora, seus respectivos bisneto e neto estão servindo juntos na Missão Acra Gana

Primeira Presidência divulga ilustrações do exterior dos templos de Lone Mountain Nevada, McKinney Texas e Birmingham Inglaterra