Menu

Compreender o ‘plano fabuloso’ de Deus é vital para se evitar a atual crise de identidade

Durante o devocional de terça-feira na BYU, Élder Taylor convidou os ouvintes a aprenderem e a corresponderem à sua identidade, propósito e destino divinos

Durante a última conferência geral, Élder Quentin L. Cook, do Quórum dos Doze Apóstolos, comparou o plano de felicidade de Deus a uma peça de três atos.

“Aqueles que não têm conhecimento do plano do Pai não entendem o que aconteceu no primeiro ato (ou a existência pré-mortal), nem os propósitos lá estabelecidos; tampouco entendem o esclarecimento e a conclusão que vão aparecer no terceiro ato, que é o glorioso cumprimento do plano do Pai.”, disse Élder Cook (“Ser pacíficos seguidores de Cristo”, conferência geral de outubro de 2023).

Falando aos alunos e professores reunidos no Marriott Center em Provo, para um devocional na Universidade Brigham Young na terça-feira, 19 de março, Élder Brian K. Taylor, Setenta Autoridade Geral, mencionou o ensinamento de Élder Cook e perguntou: “Vocês podem se imaginar acordando e descobrindo que estão em um palco, no meio do segundo ato de uma peça complexa e rápida, sem terem ideia de quem são os personagens, qual é o enredo e que papel vocês desempenham?”

Não compreender o plano de felicidade do Pai Celestial, ou todos os três atos da peça, cultiva uma sociedade propensa à ansiedade e ao medo, disse Élder Taylor.

Felizmente, a esperança surge quando os indivíduos percebem que Deus revelou verdades eternas sobre a sua identidade, propósito e destino divinos. “Seu plano fabuloso proporciona um significado profundo para nossa vida, literalmente um ‘porquê’ em todas as direções: passado, presente e futuro”, disse Élder Taylor.

Elder Brian K. Taylor, General Authority Seventy, speaks from the pulpit in the Marriott Center at BYU.
Élder Brian K. Taylor, Setenta Autoridade Geral, discursa no Marriott Center da BYU em Provo, na terça-feira, 19 de março de 2024. | Abby Shelton/BYU

Identidade divina e existência pré-mortal

O Profeta Joseph Smith ensinou que o primeiro princípio do evangelho é conhecer e compreender o caráter de Deus. “Se o homem não compreende o caráter de Deus [primeiro], não compreende a si mesmo”, ensinou Joseph Smith.

Élder Taylor disse: “Compreender a identidade de Deus e a nossa identidade divina é o alicerce vital para a felicidade e o sucesso, bem como para evitar a crise de identidade e propósito que vemos ao nosso redor.”

Deus é “misericordioso e piedoso, tardio em irar-se e grande em benevolência e verdade” (Êxodo 34:6). Esse “DNA divino e espiritual do Deus Todo-Poderoso flui em cada um de Seus filhos”, disse Élder Taylor. “Nunca se esqueçam que vocês foram ‘criados para a maturidade espiritual nas mansões do Pai’, e que é Seu maior desejo que vocês cumpram seu destino divino e voltem para casa, para Ele.”

Élder Taylor testificou que Deus é o Pai Eterno. “Conhecer Sua identidade divina afirma seu direito eterno de nascença, tornando sua vida estável, segura e resolvida.”

A guerra no céu

Todo mundo adora uma história épica, onde o bem supera o mal. “Sua história”, disse Élder Taylor aos ouvintes, “é melhor do que qualquer guerra fictícia sobre a qual lemos ou vemos nos cinemas.”

No estado pré-mortal (Ato 1), houve um grande conselho no céu onde o plano do Pai foi apresentado, e um terço dos filhos espirituais de Deus, liderados por Lúcifer, se recusaram a aceitar Jesus Cristo como Salvador e se rebelaram.

Muitos, porém, “venceram pelo sangue do Cordeiro e pela palavra do seu testemunho; e não amaram a sua vida até a morte” (Apocalipse 12:11).

Élder Taylor proclamou: “Vocês se levantaram em defesa do plano de Deus. Vocês escolheram Jesus Cristo como seu Salvador e por isso lutaram corajosamente para ajudarem a vencer Satanás. A sua presença aqui hoje, no Ato 2, confirma o seu envolvimento nessa luta contra o mal. É irrefutável, indiscutível. Esse capítulo nunca poderá ser retirado ou deixado de lado em sua vida.”

Saber disso pode mudar a forma como os indivíduos veem Deus, Jesus Cristo e seu próprio valor e importância, disse ele.

Vocalists Ellie Warner and Anna Low, left; violinist Lindsay Draper; cellist Alyson Elmer; and pianist Savannah Jones perform “Savior, Redeemer of My Soul,” during a campus devotional with Elder Brian K. Taylor, a General Authority Seventy, on Tuesday, March 19, 2024.
As vocalistas Ellie Warner e Anna Low, à esquerda; a violinista Lindsay Draper; a violoncelista Alyson Elmer; e a pianista Savannah Jones apresentam “Savior, Redeemer of My Soul”, durante um devocional no campus da BYU em Provo, com Élder Brian K. Taylor, Setenta Autoridade Geral, na terça-feira, 19 de março de 2024. | Abby Shelton/BYU

Destino e propósito divinos

Élder Taylor lembrou os ouvintes de seu destino divino, citando Presidente Lorenzo Snow, que disse: “Minhas esperanças quanto à vida futura são simplesmente sublimes e gloriosas, e tento mantê-las sempre vivas; esse é o privilégio e o dever de todo membro da Igreja.”

O rei Benjamim ensinou que, se indivíduos permanecerem “fiéis até o fim, serão recebidos no céu, para que assim possam habitar com Deus em um estado de felicidade sem fim” (Mosias 2:41).

Conforme as pessoas vislumbram sua identidade divina como descendentes de Deus e seu potencial divino para se tornarem semelhantes a Ele, elas compreendem melhor seu propósito neste estado mortal (Ato 2), disse Élder Taylor.

Dotados de corpos físicos, “passamos a experimentar a alegria de nossa redenção, à medida que nossa lealdade a Deus é ‘provada aqui’ (Abraão 3:25). Através dos desafios da mortalidade, nos esforçamos para superar o fascínio da vida egoísta, nos despojando do ‘homem [ou mulher] natural e [nos tornando santos] por meio da Expiação de Cristo, o Senhor’ (Mosias 3:19). Testifico que nosso Salvador, Jesus Cristo, torna possível essa mudança milagrosa”, ensinou Élder Taylor.

Como discípulos de Jesus Cristo, os santos dos últimos dias também devem se envolver na coligação de Israel, em preparação para a Segunda Vinda do Senhor, o que Presidente Nelson chamou de “a maior causa … e a missão para a qual vocês foram enviados à Terra” (“Juventude da Promessa”, Devocional Mundial para Jovens, 3 de junho de 2018).

Élder Taylor concluiu dizendo: “Com toda a esperança e com toda a energia do meu coração, os convido a manterem sempre diante dos olhos, a visão eterna de Deus sobre sua identidade, propósito e destino divinos. Ao fazerem isso, prometo que Ele os abençoará além de suas maiores esperanças e expectativas, mesmo em meio às lutas e desafios da vida.”

HISTÓRIAS RELACIONADAS
Élder Bednar explica o que significa nos tornarmos ‘obras maravilhosas da obra de Deus’
Veja a lista completa de oradores dos devocionais universitários do início de 2024 e como assisti-los
NEWSLETTER
Receba destaques do Church News entregues semanalmente na sua caixa de entrada grátis. Digite seu endereço de e-mail abaixo.