Menu
Global

Como esta organização sem fins lucrativos está ajudando crianças adotivas a se 'conectarem' com suas famílias

Jennifer Jacobs e Jessica Sterns são as cofundadoras da Connect Our Kids

Jennifer Jacobs era uma veterana do Exército, engenheira nuclear e física que passou a maior parte de sua carreira trabalhando para combater o terrorismo nuclear, até conhecer Jessica Stern.

Stern tinha experiência em filantropia e comunicações. Há alguns anos, ela recebeu a chave da cidade de Destin, na Flórida, por organizar voluntários para apoiarem o Programa Mundial de Alimentos [em inglês], que ajudou a alimentar mais de 50.000 pessoas locais e globalmente. Organizar esse esforço a direcionou para iniciar campanhas políticas e a servir no governo estadual. Então ela conheceu Jacobs.

As duas mulheres acabaram combinando suas experiências, talentos e conhecimentos para criarem uma organização sem fins lucrativos chamada Connect Our Kids [Conectar Nossas Crianças], que é pioneira em tecnologia para encontrar famílias, construir conexões e criar uma comunidade para crianças em lares adotivos.

“Decidimos que o sistema de lares adotivos precisava de uma plataforma de software dinâmica, para ajudar a levar o poder da família e da comunidade para as crianças em processo de adoção”, disse Jacobs enquanto ela e Stern estavam no palco principal diante de um público de milhares de pessoas na RootsTech 2023. “Combinamos o conceito de minha ampla árvore de papel visual, com o software de contraterrorismo, e as funcionalidades da ferramenta on-line do FamilySearch. E nós criamos isto.”

Jessica Stern, à esquerda, e Jennifer Jacobs são as cofundadoras do Connect Our Kids.
Jessica Stern, à esquerda, e Jennifer Jacobs são as cofundadoras do Connect Our Kids. | Fornecida pela Family Search

Jacobs e Stern, acompanhadas por um grupo de sua organização, contaram sua história e explicaram como estão ajudando crianças adotivas a se conectarem com sua herança familiar durante a RootsTech 2023 na sexta-feira, 3 de março, no Salt Palace Convention Center.

“Conhecer a história de sua família o ajuda a saber quem você é e de onde você veio. Esta informação ajuda a curar o trauma”, disse Stern. “O FamilySearch é uma ferramenta incrível e poderosa para crianças em lares adotivos descobrirem suas raízes, o que leva à cura de traumas e à transição para a idade adulta com confiança.”

“O tema da RootsTech 2023 é ‘Unir-se’”, disse Jen Allen, diretora da RootsTech. “Temos o prazer de usar a plataforma da RootsTech para ajudar a aumentar a conscientização sobre esta importante causa de unir crianças com familiares que podem ajudá-las a terem sucesso na vida.”

HISTÓRIAS RELACIONADAS
‘Sombras definem a luz’: Fotógrafa Me Ra Koh diz ao público da RootsTech para abraçarem toda sua história

Como a Connect Our Kids teve seu início

Doze anos atrás, Jacobs estava rastreando material nuclear em todo o mundo, quando leu um artigo da revista Time sobre lares adotivos. Ela notou uma semelhança entre o que os profissionais de assistência social precisavam fazer para encontrarem famílias, para as crianças sob seus cuidados, com as ferramentas que os analistas de inteligência usam para encontrarem e rastrearem números de terroristas.

“Percebi, porém, que enquanto o campo da inteligência trabalha com softwares multimilionários, com recursos de ferramentas de gerenciamento e pesquisa de dados, os assistentes sociais que fazem o mesmo tipo de trabalho têm apenas blocos de notas e Microsoft Word”, disse Jacobs.

Jacobs e Stern passaram os seis anos seguintes aprendendo sobre lares adotivos, especialmente sobre como assistentes sociais encontram e envolvem famílias.

“Aprendemos que muitos de nós temos um mal-entendido sobre crianças em lares adotivos”, disse Jacobs. “Elas geralmente não são verdadeiramente órfãs; elas têm familiares. O desafio é encontrar essas pessoas e lhes pedir ajuda. Isto pode consumir muitos recursos, especialmente se você precisar usar blocos de notas e planilhas do Excel para fazer o acompanhamento.”

Para ajudar os assistentes sociais, Jacobs teve a ideia de criar uma grande árvore genealógica usando ferramentas on-line.

“Eventualmente, decidi que levar ferramentas de inteligência inovadoras para os lares adotivos seria minha próxima missão”, disse Jacobs.

Quando Stern conheceu Jacobs, ela estava se preparando para começar sua própria família. Ao pensar muito em sua própria mãe e na maternidade, ela percebeu que não sabia muito sobre ela. Uma semana depois que a mãe de Stern faleceu de câncer de mama, ela e seus sete irmãos e irmãs foram separados e colocados em três lares adotivos.

“Minha família, como eu a conhecia, foi desfeita”, disse Stern. “Quase todas as lembranças de minha mãe haviam desaparecido. Eu tinha apenas 10 anos.”

Stern aprendeu mais sobre sua mãe entrando em contato com membros da família com quem ela não cresceu, bem como com a comunidade de sua cidade natal em St. Mary’s, Ohio.

“Essas conversas francas levaram a descobertas que me moldaram como mãe e ao trabalho que faço hoje”, disse ela. “Esta informação recém-descoberta levou a um certo entendimento, e me deu a capacidade de entrar na maternidade com confiança e alegria.”

Jessica Stern, cofundadora do Connect Our Kids, conta sobre sua própria experiência em lares adotivos durante a RootsTech 2023.
Jessica Stern, cofundadora do Connect Our Kids, conta sobre sua própria experiência em lares adotivos durante a RootsTech 2023. | Trent Toone, Church News

Conectando crianças adotivas com suas famílias

Antes da Connect Our Kids, assistentes sociais e voluntários tinham apenas suas próprias habilidades de investigação e uma combinação de buscas na internet, telefonemas, batidas a portas e buscas em redes sociais: um processo árduo e demorado.

Com o Family Connections [em inglês], um aplicativo on-line e para dispositivos móveis, o processo de busca pode começar em segundos a partir de um smartphone.

“Estamos criando conexão e pertencimento para todos as crianças que mais precisam”, disse Stern.

A Connect Our Kids conta com mais de 300 bancos de dados públicos, para ajudar os profissionais do bem-estar infantil a encontrarem possíveis conexões com parentes vivos para os que estão no sistema de assistência social.

“Nosso software agora ajuda as crianças sob cuidados, a se manterem conectadas ou se reconectarem com seus familiares e suportes naturais”, disse Jacobs. “A genealogia está fazendo diferenças que mudam a vida de crianças que se desconectam de suas raízes sem terem culpa. Seu trabalho em genealogia ajuda a construir conexões que podem mudar completamente a vida de um jovem.”

HISTÓRIAS RELACIONADAS
RootsTech apresenta novidades disponíveis para a história da família

Histórias de sucesso

Jacobs disse que mais de 500.000 crianças e famílias estão envolvidas com lares adotivos nos Estados Unidos. Nem todas as experiências terminam bem.

“Cuidados adotivos de longo prazo podem ter resultados desastrosos”, disse ela. “Aos 26 anos, dois terços daqueles que deixam lares adotivos, sem nunca encontrarem uma família adequada, experimentaram falta de moradia, encarceramento ou estão mortos. Se permanecerem desconectados, estes jovens adultos têm 10 vezes mais chances de morrerem do que outros jovens. Sem as conexões de apoio e a família de que os humanos precisam para sobreviverem, jovens desconectados em lares adotivos podem facilmente ser vítimas de traficantes de pessoas.”

Aqui estão três exemplos em que a Connect Our Kids foi capaz ajudar.

Calvin era um jovem de 17 anos em um lar adotivo em Oregon, e que não conhecia ninguém de sua família biológica. Como resultado, disse Jacobs, o jovem passou a acreditar que era um “lixo”.

Durante a RootsTech 2023 Jennifer Jacobs conta a história de um jovem de 17 anos, chamado Calvin, que foi ajudado pelo Connect Our Kids.
Durante a RootsTech 2023 Jennifer Jacobs conta a história de um jovem de 17 anos, chamado Calvin, que foi ajudado pelo Connect Our Kids. | Trent Toone, Church News

Seu assistente social foi um dos primeiros a experimentarem o programa piloto da Connect Our Kids há três anos. Ele conseguiu localizar a avó paterna de Calvin, que, pelo que parece, ainda tinha fotos suas de quando ele era criança em sua parede.

“Ele não foi jogado fora. Ele estava perdido”, disse Jacobs. “Calvin soube que não apenas não foi jogado fora, mas na verdade, recebeu o nome do herói da família, seu bisavô, que foi um respeitado policial.”

Uma jovem grávida em Ohio, chamada Tammy. estava prestes a completar 21 anos, o que significava que ela deixaria programa no lar adotivo, e provavelmente se mudaria para um abrigo para pessoas sem-teto. Usando os recursos fornecidos pelo Connect Our Kids e um teste de DNA, seus parentes foram encontrados em uma semana. Ninguém na família havia recebido notícias suas em mais de 18 anos.

Jelani Freeman, um advogado de Washington, D.C., foi um dos primeiros a se juntar Connect Our Kids, como consultor. Depois de deixar o sistema de lares adotivos aos 18 anos, Freeman passou uma década procurando por sua família biológica.

“A partir da orientação e experiência de Jelani, agora temos o poder de garantir que todas as crianças saibam quem são e de onde vêm”, disse Stern.

Freeman estava sentado na primeira fila e foi convidado a ficar de pé enquanto a multidão aplaudia.

“Foi muito importante para mim”, disse ele sobre a homenagem. “Desde que passei pelo sistema de lares adotivos, a única coisa que quero fazer é retribuir. De alguma forma, ter minha história compartilhada, retribui e dá esperanças para outras crianças mais novas que estão passando pelo sistema de adoção atualmente.”

A plataforma Family Connections está disponível gratuitamente para profissionais de assistência social infantil em ConnectOurKids.org [em inglês].

“Estas histórias destacam a importância do que todos vocês fazem”, disse Jacobs, se referindo aos historiadores da família e entusiastas da genealogia. “Quando você constrói sua árvore genealógica e a compartilha on-line, você está ajudando a estabelecer conexões e unir ou reunir famílias. Para algumas crianças, pode até ser a diferença entre a vida e a morte.”

NEWSLETTER
Receba destaques do Church News entregues semanalmente na sua caixa de entrada grátis. Digite seu endereço de e-mail abaixo.

Com sua habilidade de entrar em lugares que outros não conseguiam, Marcos ganhou o carinhoso apelido de la Pulga, espanhol para ‘A Pulga’. Sua história é a de se estar no lugar certo na hora certa, observa Lloyd Newell em “Música e Palavras de Inspiração” desta semana com o Coro do Tabernáculo na Praça do Templo.

Professores podem agora registrar a frequência às aulas por meio do aplicativo Ferramentas do Membro.

Estes novos presidentes de missão e respectivas companheiras foram chamados a servir pela Primeira Presidência. Eles começarão seu serviço em julho.

A turnê do Coro do Tabernáculo pelas Filipinas começa com jovens apresentando danças tradicionais. Esta é a segunda parada da turnê “Hope” e a primeira vez do coro nas Filipinas.

Neste vídeo do Church News, “O êxodo de Nauvoo”, líderes e membros na histórica Nauvoo, Illinois, homenagearam os primeiros membros da Igreja, enquanto caminhavam cerca de dois quilômetro pela Parley Street, indo até o rio Mississippi.

Membro da Igreja no Alabama, Mary Helen Allred se sente feliz por poder usar o ServirAgora para continuar um legado de serviço