Menu

‘Vem, e Segue-Me’ de 13 a 19 de novembro: O que líderes e estudiosos da Igreja disseram sobre a Epístola de Tiago?

O guia de estudo desta semana inclui Tiago 1:5, a escritura que ajudou a abrir o caminho para a Restauração

O guia “Vem, e Segue-Me” desta semana, abrange a Epístola de Tiago, que inclui Tiago 1:5, a escritura que ajudou a abrir o caminho para a Restauração.

O Church News recentemente pesquisou os arquivos de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias para saber o que líderes e estudiosos disseram sobre esses capítulos.

Tiago, o irmão de Jesus

“Qual Tiago escreveu a epístola com esse nome? Ela começa com um confiante ‘Tiago, servo de Deus, e do Senhor Jesus Cristo, às doze tribos que andam dispersas’ (Tiago 1:1).

“Apenas uma autoridade geral se dirigiria à Israel espiritual, dando ordens e conselhos a toda a Igreja, e apenas um Tiago bem conhecido escreveria sem necessidade de identificação adicional. Dois candidatos se enquadram nessas condições: o irmão de João e o irmão do Salvador. Como mencionado anteriormente, depois que o irmão de João foi morto por Herodes em 44 d.C., o único Tiago mencionado no Novo Testamento é o irmão de Jesus. …

“Uma carta ‘às doze tribos que andam dispersas’ dificilmente pareceria apropriada antes da morte de Tiago, irmão de João (44 d.C.). Na época, a Igreja estava apenas começando a se espalhar pelas áreas ao redor de Israel; mas logo depois a grande expansão missionária criou a necessidade de literatura cristã para instruir os novos conversos.

“A carta teria, portanto, sido escrita entre aquela época e a morte do irmão do Senhor em 62 d.C. [O bispo palestino] Eusébio cita Hegésipo, um cristão judeu do século II, que contou os seguintes detalhes sobre a morte de Tiago: líderes judeus planejavam uma punição contra Tiago, o irmão do Senhor. Profundamente respeitado na comunidade judaica por sua vida piedosa e de oração, o Apóstolo era chamado de ‘Tiago, o Justo’. Porém ele perdeu a proteção civil quando o governador romano morreu. Os líderes judeus então forçaram Tiago a subir no muro do templo durante a Páscoa e exigiram que ele negasse Jesus diante dos peregrinos em massa. Em vez disso, Tiago prestou um poderoso testemunho de Cristo e foi jogado no chão e apedrejado. Ele morreu enquanto orava para que seus perseguidores fossem perdoados. ...

“Tiago era provavelmente o irmão mais velho depois de Jesus (ver Mateus 13:55), e teve plena oportunidade de ouvir a mensagem privada e pública do Senhor. Tiago repete muitos dos ensinamentos de Jesus, mas enfatiza o Sermão da Montanha, parafraseando quatro das nove Beatitudes em palavras semelhantes às do registro de Mateus. …

“A crença se funde com a ação no grande sermão de Jesus e na carta de Tiago. Ambos exigem elevados padrões morais e ambos dizem o que significa orar fervorosamente e ter plena fé.”

— Richard Lloyd Anderson, ex-professor de Escrituras Antigas da Universidade Brigham Young, revista Ensign de agosto de 1988, "A Primeira Presidência da Igreja Primitiva: Suas Vidas e Epístolas” [em inglês]

Esta página de uma Bíblia de 1611 contém a escritura em Tiago 1:5. O guia “Vem, e Segue-Me”, de 13 a 19 de novembro, inclui esta escritura, que ajudou a abrir caminho para a Restauração.
Esta página de uma Bíblia de 1611 contém a escritura em Tiago 1:5. O guia “Vem, e Segue-Me”, de 13 a 19 de novembro, inclui esta escritura, que ajudou a abrir caminho para a Restauração. | Laura Seitz, Deseret News

Tiago 1:5 e Joseph Smith

“Agradeço a meu Pai Celestial pelo testemunho que tenho da realidade da Primeira Visão. Estive entre as árvores onde Joseph se ajoelhou quando menino e ouvi os sussurros do Espírito afirmando que aconteceu como ele disse ter acontecido. Li as palavras de críticos que, de 1820 até o presente, têm tentado destruir a validade do relato. Deram enorme importância à existência de diversas versões e à informação de que o relato, como o conhecemos agora, não foi escrito até 1838. E daí? Encontro segurança para minha fé na simplicidade da narrativa, na sua falta de argumentos, na sensatez singela e no selamento de seu testemunho com o próprio sangue. Pode haver endosso mais forte?

“Será estranho que Tiago, escrevendo na antiguidade, convidasse todos os que têm falta de sabedoria a perguntarem a Deus com fé? (ver Tiago 1:5) Será estranho que tal oração recebesse uma resposta? Agradeço a Deus pela fé em que a resposta para tal oração foi dada com uma gloriosa manifestação do Pai Eterno e de Seu Filho Bem Amado, para abrir as cortinas, após séculos de escuridão, e iniciar a prometida dispensação final do evangelho. Aconteceu? Não tenho dúvidas. Não era o momento, quando uma grande era de conhecimento começava a chegar ao mundo, de o Pai e o Filho se revelarem para mostrar Sua forma, Seu poder e Sua realidade viva e assim declararem, de uma vez por todas, a verdadeira natureza da Deidade?”

— Presidente Gordon B. Hinckley, conferência geral de outubro de 1993, “Meu testemunho

“Joseph Smith também queria encontrar a paz da salvação, mas estava confuso quanto a qual igreja estava certa. Mesmo quando menino, ele sabia que, em meio a tanta diversidade de ideias e ordenanças, nem tudo poderia ser verdade. Ele leu o versículo em Tiago que diz: ‘E se algum de vós tem falta de sabedoria, peça-a a Deus, que a todos dá liberalmente, sem repreensão, e ser-lhe-á dada’ (Tiago 1:5). As palavras o emocionaram tanto quanto a voz do Senhor mexeu com Samuel. ...

“Há momentos na história desta terra em que chegou o momento de grandes acontecimentos. Prescritos, ordenados e organizados pelo poder de Deus, eles não podem ser interrompidos. Por exemplo, quando chegou a hora de os filhos de Israel deixarem o Egito, ninguém conseguiu detê-los, e aqueles que tentaram falharam, para sua tristeza. Quando chegou o meridiano dos tempos, as promessas feitas pelos profetas foram cumpridas e eventos milagrosos aconteceram. Os anjos vieram, e de repente Maria foi informada de que ela seria a mãe do Filho de Deus, e Isabel foi informada de sua parte neste grande e sublime evento. Esta primeira revelação pública veio por um anjo a alguns simples pastores. Eles apenas ouviram o coro celestial cantar louvores a Deus.

“E assim foi em 1820. Havia chegado a hora. Estes são os últimos dias. Os profetas o haviam declarado. E assim Joseph foi impelido a atravessar o campo recém-desmatado de seu pai, se esquivando dos tocos brutos no caminho, pular a cerca desgastada e entrar no bosque. Subindo uma colina, ele encontrou um lugar onde sentiu que não poderia ser perturbado e começou a derramar sua alma ao Senhor.

“Em uma grande explosão de luz celestial, todos os erros relativos à natureza de Deus durante quase 1.800 anos foram dissipados. Ali estava Deus, o Pai de todos nós, glorioso além de qualquer descrição, e ao Seu lado o glorificado e ressuscitado Senhor Jesus Cristo. Joseph viu que cada um era um personagem, que os homens são verdadeiramente formados à imagem e semelhança de Deus. O Pai Eterno falou: ‘Este é Meu Filho Amado. Ouve-O!’ (Joseph Smith-História 1:17). Joseph ouviu.”

— Élder S. Dilworth Young, na época membro do Primeiro Conselho dos Setenta, conferência geral de outubro de 1974, “Porque o teu servo ouve” [em inglês]

Joseph Smith procura sabedoria na Bíblia, por Dale Kilbourn.
O guia “Vem, e Segue-Me” de 13 a 19 de novembro inclui Tiago 1:5, a escritura que ajudou a abrir o caminho para a Restauração. | A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias

Tiago 1

“Para concluir, vou descrever outra forma sutil de engano—a ideia de que basta ouvir e crer, sem agirmos de acordo com a crença. Muitos profetas nos advertiram contra esse erro. O Apóstolo Tiago escreveu: ‘Sede cumpridores da palavra, e não somente ouvintes, enganando-vos com falsos discursos’ (Tiago 1:22). …

“Não basta saber que Deus vive, que Jesus Cristo é nosso Salvador e que o evangelho é verdadeiro. Devemos escolher o caminho elevado agindo de acordo com esse conhecimento. … Não basta ter um chamado. Temos que cumprir nossas responsabilidades. As coisas ensinadas nesta conferência não são apenas para ocupar nossa mente. Elas nos são dadas para motivar e guiar nossas ações.”

— O então Élder Dallin H. Oaks, agora primeiro conselheiro na Primeira Presidência, conferência geral de outubro de 2004, “Para que não sejais enganados

“Agora chegamos ao terceiro exemplo no Novo Testamento do uso da palavra ‘religião’. Está na Epístola de Tiago, escrita ‘às doze tribos que andam dispersas’ (Tiago 1:1), provavelmente significando para toda a Israel, na qual ele disse: ‘Se alguém entre vós supõe ser religioso, e não refreia a sua língua, mas engana o seu coração, a religião desse é vã’ (Tiago 1:26). Tiago parece estar usando o termo “religião” da maneira usada por Paulo, como sendo ritualístico ou cerimonial, que se um homem é ritualístico desta maneira, mas falha em ser cauteloso no que diz, seus rituais são em vão.

“Tiago então define muito claramente o que ele chama de ‘religião pura’.... ‘A religião pura e imaculada para com Deus, o Pai, é esta: Visitar os órfãos e as viúvas nas suas tribulações, e guardar-se imaculado do mundo’ (Tiago 1:27). ...

“Em resumo, Tiago nos diz que a verdadeira religião é uma devoção a Deus, demonstrada pelo amor e compaixão pelo próximo, juntamente com o não-mundanismo. Tal afirmação parece simples demais para ser suficiente, mas na sua simplicidade ela revela uma verdade importante. Reafirmando, se pode dizer que a verdadeira religião consiste não apenas em abster-se do mal (isto é, permanecer imaculado), mas em praticar deliberada e propositalmente atos de bondade e serviço aos outros.”

— O então Élder Howard W. Hunter, que mais tarde serviu como 14º Presidente da Igreja, conferência geral de outubro de 1978, “A verdadeira religião” [em inglês]

“O Apóstolo Tiago enfatizou a importância de escolhermos constantemente o certo em vez do errado. Para aqueles que são leais, tanto ao certo quanto ao errado, ele declarou: ‘O homem de ânimo dobre é inconstante em todos os seus caminhos’ (Tiago 1:8).

“O homem é a soma do que pensa e faz. O hábito é o instrumento que molda o seu caráter e faz dele essencialmente o que ele é. O hábito pode se tornar um monstro que mancha e destrói, mas traços comportamentais adequados podem trazer alegria e realizações duradouras. Dizer não na hora certa e depois permanecer firme é o primeiro elemento do sucesso.”

— Élder Alvin R. Dyer, Assistente do Conselho dos Doze, conferência geral de outubro de 1971, “A nobreza do homem ao escolher o bem em vez do mal” [em inglês]

Um homem folheia uma Bíblia. “Vem, e Segue-Me” de 13 a 19 de novembro, inclui Tiago 1:5, a escritura que ajudou a abrir o caminho para a Restauração.
Um homem folheia uma Bíblia. “Vem, e Segue-Me” de 13 a 19 de novembro, inclui Tiago 1:5, a escritura que ajudou a abrir o caminho para a Restauração. | A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias

Tiago 2

“Honestidade, verdade, virtude e bondade são marcas do verdadeiro cristianismo. Se não as tivermos, dificilmente poderemos dizer que seguimos a Cristo.

“Não foi Tiago quem disse: ‘Mostra-me a tua fé sem as tuas obras, e eu te mostrarei a minha fé pelas minhas obras?’ E ele não disse, com tanta clareza que é difícil de entender errado: ‘a fé, se não tiver as obras, está morta em si mesma?’ (ver Tiago 2:14-18).

“Concordamos com ele e acrescentamos que proferir piedade, sem as obras de piedade, é pura hipocrisia e está morta, assim como ‘o corpo sem o espírito está morto’ (Tiago 2:26)”.

— Élder Mark E. Petersen, do Quórum dos Doze Apóstolos, conferência geral de abril de 1982, “‘Cremos em ser honestos’” [em inglês]

“O tema do discurso que preparei é ‘A lei real’. Definindo-a, o Apóstolo Tiago disse: ‘Se cumprirdes, conforme a escritura, a lei real: Amarás a teu próximo como a ti mesmo; bem fazeis’ (Tiago 2:8). Devemos ter esta lei em mente em tudo o que fazemos no nosso trabalho de bem-estar. Devemos amar nosso próximo como a nós mesmos. O Salvador colocou esta lei atrás apenas do amor a Deus quando disse:

“‘Amarás ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu pensamento.

“‘E o segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo’ (Mateus 22:37, 39).”

— Presidente Marion G. Romney, segundo conselheiro na Primeira Presidência, conferência geral de abril de 1978, “A lei real do amor” [em inglês]

Tiago 3

“Tal como lemos em Tiago 3:3: ‘Ora, nós pomos freio nas bocas dos cavalos, para que nos obedeçam; e conseguimos dirigir todo o seu corpo’.

“Precisamos ser sensíveis a nosso freio espiritual. Mesmo com o mais leve puxão do Mestre, precisamos estar dispostos a alterar completamente o nosso curso. Para ter sucesso na vida, precisamos ensinar nosso espírito e nosso corpo a trabalharem juntos, em obediência aos mandamentos de Deus. Se atendermos aos suaves sussurros do Espírito Santo, eles podem unir nosso espírito e nosso corpo em um propósito que vai guiar-nos de volta para nosso lar eterno para habitarmos com nosso eterno Pai Celestial.”

— Élder L. Tom Perry, do Quórum dos Doze Apóstolos, conferência geral de abril de 2014, “Obediência por meio de nossa fidelidade

“Em sua epístola universal, Tiago detalhou muitas das coisas necessárias para nos santificarmos. Entre elas, ele incluiu o controle do linguajar e das conversas. De fato, ele disse que ‘se alguém não tropeça em palavra, o tal é perfeito, e poderoso para também refrear todo o corpo’ (Tiago 3:2). Comparando-nos a um navio, ele declarou que um pequeno leme pode dirigir uma grande nau, da mesma forma que a língua pode determinar nosso curso e destino (ver Tiago 3:4). Se for utilizada de modo inadequado, a língua ‘contamina todo o corpo, e inflama o curso da natureza’ (Tiago 3:6). Ele se pergunta como é possível que da mesma boca proceda bênção e maldição (Tiago 3:10). …

“Quando falamos e agimos, devemos perguntar-nos se nossas palavras e expressões tendem a convidar os poderes do céu à nossa vida e a convidar todos a achegarem-se a Cristo.”

— Élder Robert S. Wood, na época Setenta Autoridade Geral, conferência geral de outubro de 1999, “A língua dos anjos

Tiago 4

Tiago, irmão de Jesus, segura um pergaminho nesta pintura do final do século XIII, feita por um artista italiano lembrado apenas como o Mestre de São Francisco. Exibida na National Gallery of Art em Washington, D.C.
Tiago, irmão de Jesus, segura um pergaminho nesta pintura do final do século XIII, feita por um artista italiano lembrado apenas como o Mestre de São Francisco. Exibida na National Gallery of Art em Washington, D.C. | National Gallery of Art

“Em sua epístola universal, Tiago detalhou muitas das coisas necessárias para nos santificarmos. Entre elas, ele incluiu o controle do linguajar e das conversas. De fato, ele disse que ‘se alguém não tropeça em palavra, o tal é perfeito, e poderoso para também refrear todo o corpo’ (Tiago 3:2). Comparando-nos a um navio, ele declarou que um pequeno leme pode dirigir uma grande nau, da mesma forma que a língua pode determinar nosso curso e destino (ver Tiago 3:4). Se for utilizada de modo inadequado, a língua ‘contamina todo o corpo, e inflama o curso da natureza’ (Tiago 3:6). Ele se pergunta como é possível que da mesma boca proceda bênção e maldição (Tiago 3:10). …

“Quando falamos e agimos, devemos perguntar-nos se nossas palavras e expressões tendem a convidar os poderes do céu à nossa vida e a convidar todos a achegarem-se a Cristo.”

— Élder Robert S. Wood, na época Setenta Autoridade Geral, conferência geral de outubro de 1999, “A língua dos anjos

“Não precisamos ficar paralisados de medo do poder de Satanás. Ele não pode ter poder sobre nós, a menos que o permitamos. Ele é realmente um covarde e, se permanecermos firmes, ele recuará. O Apóstolo Tiago aconselhou: ‘Sujeitai-vos, pois, a Deus; resisti ao diabo, e ele fugirá de vós’ (Tiago 4:7). Ele não pode conhecer nossos pensamentos a menos que os falemos. E Néfi declara que ‘ele não tem poder sobre o coração’ das pessoas justas (1 Néfi 22:26).”

— O então Élder James E. Faust, mais tarde segundo conselheiro na Primeira Presidência, conferência geral de outubro de 1987, “‘O grande imitador’” [em inglês]

“Como membros da Igreja, estamos envolvidos em um grande conflito. Estamos em guerra. Alistamo-nos na causa de Cristo para lutarmos contra Lúcifer e tudo o que é lascivo, carnal e mau no mundo. Prometemos lutar ao lado de nossos amigos e contra os nossos inimigos, e não devemos confundir ao distinguirmos amigos de inimigos. Como escreveu outro de nossos antigos companheiros apóstolos: ‘Não sabeis vós que a amizade do mundo é inimizade contra Deus? Portanto, qualquer que quiser ser amigo do mundo constitui-se inimigo de Deus’ (Tiago 4:4). …

“Ou somos a favor da Igreja ou somos contra ela. Ou participamos ou assumimos as consequências. Não podemos sobreviver espiritualmente com um pé na Igreja e outro no mundo. Devemos fazer a escolha. Ou a Igreja ou o mundo. Não há meio termo. E o Senhor ama um homem valente que luta aberta e corajosamente em Seu exército.”

— Élder Bruce R. McConkie, do Quórum dos Doze Apóstolos, conferência geral de outubro de 1974, “Seja valente na luta da fé” [em inglês]

Tiago 5

“‘Eis que temos por bem-aventurados os que suportaram’ (Tiago 5:11).

“Não existe nenhuma tribulação que Jesus não compreenda e Ele espera que nos acheguemos ao Pai Celestial em oração. Testifico que se formos obedientes e diligentes nossas orações serão respondidas, nossos problemas diminuirão, nossos medos desaparecerão, seremos iluminados, a escuridão do desespero desaparecerá, nos sentiremos próximos ao Pai Celestial e sentiremos o consolo do Espírito Santo.”

— Élder Robert D. Hales, do Quórum dos Doze Apóstolos, conferência geral de abril de 1998, “Eis que temos por bem-aventurados os que [perseveraram]

“Declarou Tiago na antiguidade: ‘Está alguém entre vós doente? Chame os anciãos da igreja, e orem sobre ele, ungindo-o com azeite em nome do Senhor;

“‘E a oração da fé salvará o doente, e o Senhor o levantará; e se houver cometido pecados, ser-lhe-ão perdoados’ (Tiago 5:14-15).

“Esse poder de curar os enfermos ainda está entre nós. É o poder do sacerdócio de Deus. É a autoridade dos élderes desta Igreja.

“Damos as boas-vindas, elogiamos e utilizamos os procedimentos maravilhosos da medicina moderna que tanto fizeram para aliviar o sofrimento humano e prolongar a vida humana. Todos nós estamos em dívida com os homens e mulheres dedicados da ciência e da medicina que venceram tantas doenças, que mitigaram a dor, que detiveram a mão da morte. Não posso dizer o suficiente sobre nossa gratidão por eles.

“No entanto, eles são os primeiros a admitir as limitações de seu conhecimento e a imperfeição de suas habilidades ao lidarem com muitos assuntos de vida ou morte. O poderoso Criador dos céus e da terra e de tudo o que neles existe deu aos Seus servos um poder divino que às vezes transcende todos os poderes e conhecimentos dos homens. Atrevo-me a dizer que dificilmente há um élder fiel ao alcance de minha voz que não possa relatar casos em que esse poder de cura se manifestou em favor dos enfermos. É o poder de cura de Cristo.”

— Presidente Gordon B. Hinckley, conferência geral de outubro de 1988, “O poder de cura de Cristo” [em inglês]

HISTÓRIAS RELACIONADAS
‘Vem, e Segue-Me’ de 6 a 12 de novembro: O que líderes e estudiosos da Igreja disseram sobre Hebreus 7 a 13?
‘Vem, e Segue-Me’ de 30 de outubro a 5 de novembro: O que líderes e estudiosos da Igreja disseram sobre Hebreus 1-6?
‘Vem, e Segue-Me’ de 23 a 29 de outubro: O que líderes e estudiosos da Igreja disseram sobre 1 e 2 Timóteo, Tito e Filemom
NEWSLETTER
Receba destaques do Church News entregues semanalmente na sua caixa de entrada grátis. Digite seu endereço de e-mail abaixo.

Novos conversos, crianças de 11 anos e membros que retornam à atividade podem ‘ter outra experiência espiritual e outra conexão’, diz Élder Andersen

“Eles podem ajudar de alguma forma e, quando fazem uma descoberta, esse entusiasmo é contagiante”, dizem palestrantes da RootsTech 2024

“Nossa paixão é ajudá-los a encontrarem as peças que faltam”, diz Steve Rockwood no início da RootsTech 2024

Da Mongólia ao Quênia e ao País de Gales, veja como líderes e membros da Igreja estão construindo relacionamentos inter-religiosos

Não importa o que as pessoas tenham realizado no passado, a vida é uma contínua busca para sermos melhores, incluindo melhor espiritualmente para serem mais gentil, mais esperançosos e mais amorosos, compartilha Lloyd Newell esta semana em “Música e Palavras de Inspiração”.

Em um mundo definido pela polarização política, tensões raciais e divisões culturais, o evangelho de Jesus Cristo pode promover a união